Combate a desmatamento florestal na Amazônia é destaque na Costa Rica

forest felled and burned

Portal Amazônia /

MANAUS – A análise histórica e política da retirada da cobertura verde da Amazônia, alternativas produtivas para quem vive da floresta e ocupação de terras na região. Estes são os destaques que cientistas do Amazonas levam para o Terceiro Congresso Latinoamericano da União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal. O evento acontece entre os dias 12 e 15 de junho, na cidade de San Jose, na Costa Rica.

Os cientistas são do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam) e vão apresentar duas pesquisas. A primeira tem o título “Combate ao desmatamento e Governança na Amazônia: potencial e cuidados para atividades de Redd+ no Sul do Amazonas e trata da questão do desmatamento no sul do Estado sob perspectiva histórica e política. Em foco estão os municípios de Lábrea, Boca do Acre, Apuí e Manicoré que sofrem restrições governamentais em razão do alto índice de desmatamento.

Essas quatro cidades do Amazonas têm grande potencial para projetos de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (Redd+), segundo o Idesam. Contudo, para implantar um mecanismo que assegurar o benefício climático real do Redd+ é necessário lidar com vários aspectos metodológicos e de aumento de governança.

“Além de fornecer opções de geração de renda sustentável para os produtores rurais, o maior desafio para reduzir o desmatamento; lidar com os migrantes do Acre e Rondônia, que trazem seus investimentos para ocuparem terras e desmatar”, explicou o coordenador do Programa Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais do Idesam e autor pass4sure 00M-651 principal das duas pesquisas, Gabriel Carrero.

O segundo estudo é chamado “Integrando alternativas produtivas sustentáveis e governança territorial e ambiental na Amazônia brasileira: a experiência de Apuí na rodovia Transamazônica”. Os autores apresentam o trabalho desenvolvido pelo Idesam em Apuí, sul do Amazonas, desde 2007, quando começaram os trabalhos de diagnóstico dos gargalos produtivos e pass4sure E20-097 técnicos, alianças com instituições locais e começou a desenhar suas ações.

A pesquisa de implementação de ações estruturantes do Idesam na região começou em 2011. O trabalho iniciou com fomento de iniciativas, capacitação e construção de estratégias que forneçam alternativas produtivas para uma economia de baixo carbono.

O congresso é uma iniciativa da Universidade de Yale e da rede da União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal. O evento reúne especialistas e pesquisadores para avaliar estudos que capturam a visão e os desafios mais atuais sobre governança florestal global.

Fonte: http://www.portalamazonia.com.br/editoria/meio-ambiente/combate-a-desmatamento-florestal-na-amazonia-e-destaque-na-costa-rica/

Posts relacionados