(Português do Brasil) Mestres do Gambá realizam intercâmbio entre comunidades da zona rural de Maués

intercambio-gambazeiros-AGM

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Evento foi oportunidade para os mestres repassarem seus conhecimentos tradicionais aos mais jovens

Por Henrique Saunier
Imagem de Adriano Sarmento

O resgate e ensino da cultura popular marcaram o 2° Encontro dos Mestres do Gambá e Outras Manifestações Culturais, realizado nos dias 4 e 5 de maio por iniciativa da comunidade Nossa Senhora dos Navegantes, zona rural do município de Maués (AM). Com apoio do Grupo de Trabalho Produção Sociocultural, do projeto Aliança Guaraná de Maués (AGM), coordenada pelo Idesam, o evento promoveu um intercâmbio de conhecimentos entre diferentes comunidades e gerações.

A manifestação gambazeira integra um conjunto de práticas culturais muito antigas e consiste em rituais que acompanham os cantos entoados, tudo ao som de instrumentos musicais rústicos como tambores gambá, tamborinho e caracaxá. Todos os instrumentos usados no movimento são confeccionados com madeira reaproveitada da floresta por grupos organizados e que seguem regras de comportamentos próprios da função de mestre gambazeiro.

Acompanhe a Aliança Guaraná de Maués no Facebook.

De acordo com o coordenador técnico da AGM, Eric Brosler, esse intercâmbio, com os rituais ancestrais interagindo com a atualidade, são um resgate necessário perante a realidade que as comunidades vivenciam.

“O resgate do gambá, ladainhas e outras manifestações tem trazido uma energia muito boa às comunidades, com interação junto aos mestres e mestras desses conhecimentos, resgatando brincadeiras, músicas e danças que há décadas não eram mais praticadas. Foi emocionante aos mais velhos, que relembraram momentos do passado, e mais importante ainda para as crianças, que têm a oportunidade de vivenciar essa cultura, até então adormecida”, relata Brosler.

O 2° Encontro foi uma iniciativa da própria da comunidade e, além do Idesam, instituições como o Ponto Cultuam, grupo Pingo de Luz, grupo Caminhando com Jesus, Mama Ekos, Ambev, Usaid, IFam e Prefeitura de Maués também apoiaram o evento.

Um dos principais responsáveis pelo resgate da manifestação do Gambá em Maués, o agitador cultural Mestre Barrô Mafra, ressalta a importância de ensinar aos mais jovens a cultura ancestral. “Infelizmente no interior o jovem tem menos oportunidades e acaba se tornando mais vulnerável a questões de violência e de drogas. A ideia é que eles se vejam como protagonistas dessa cultura e não apenas como observadores”, reforça Barrô.

Outras manifestações populares ganharam destaque na programação, incluindo a Dança do Jacundá, Dança do Peixe, Dança do Pitiú, Dança da Cigana e um Grupo de Carimbó. O evento promoveu ainda um torneio de futebol, show de calouros e uma roda de troca de saberes dos mestres com as crianças.

Related Posts

Leave a comment