Força Tarefa debate clima e desmatamento e recebe novos membros

reuniao-jalisco-gcf

Por Priscila Rabassa
Com informações do Governo do Maranhão

Entre os dias 29 de agosto e 02 de setembro, o Idesam esteve presente na Reunião Anual dos Estados Membros da Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF), e na Segunda Cúpula de Mudança Climática das Américas. Os eventos aconteceram na cidade de Guadalajara, no estado de Jalisco, no México.

O objetivo foi discutir estratégias de combate e controle do desmatamento para a conservação florestal de modo a superar desafios e alcançar os compromissos assumidos pelos Estados por meio da assinatura da Declaração de Rio Branco, assinada em 2014.

Durante o encontro, ocorreu a reunião de negócios, restrita aos delegados dos estados, onde foram tomadas decisões sobre a governança do GCF e debatidas as diretrizes para operação dos recursos captados pelo Fundo GCF, por meio de doação da Agência Norueguesa de Cooperação para o Desenvolvimento (Norad).

Na ocasião foi realizada também a eleição para composição da Força Tarefa, que ganhou mais seis membros eleitos e aprovados, sendo eles: Caquetá (Colômbia), Huánuco (Peru), Yucatán (México), Piura (Peru), North Kalimantan (Indonésia) e Maranhão (Brasil), que assumiram o compromisso em fortalecer as ações em prol do clima e das florestas.

O Maranhão foi recebido como o mais novo membro do GCF no Brasil após ter cumprido a exigência de participar da Reunião Anual dos Governadores para o Clima e Floresta no ano passado, em Barcelona, na Espanha, na condição de observador. O Estado também marcou presença em Paris, durante a Conferência do Clima (COP-21).

No portal oficial do Maranhão, o vice-governador Carlos Brandão destacou que, ao ingressar no GCF, o estado pactua metas com os demais Estados/províncias detentores de florestas tropicais ao redor do mundo. “Precisamos continuar sendo estratégicos para garantir que este engajamento continue e desencadeie ainda mais resultados concretos”, afirmou.

Nessa reunião e na presença dos demais membros e representantes do GCF, o Maranhão apresentou o plano de ações para Prevenção e Controle do Desmatamento e Queimadas e o Plano Estadual de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixo Carbono na Agricultura.

Atualmente, são 29 estados e províncias de oito países que integram a plataforma: Brasil, Espanha, Estados Unidos, Indonésia, México, Nigéria, Peru e Costa do Marfim. Do Brasil, além do Maranhão, participam Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Tocantins e Rondônia. O estado de Roraima também acompanha as atividades realizadas na categoria de observador.

Após a reunião anual, aconteceu à conferência da Segunda Cúpula de Mudança Climática onde foram discutidas estratégias práticas e políticas públicas visando unir governos, sociedade civil e setor privado para mitigar as mudanças climáticas globais.

Conforme estudos desenvolvidos pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), entre 50% e 80% dos esforços para redução de emissões tem origem nos estados e municípios que sofrem com mais intensidade os efeitos do aquecimento global.

Dessa maneira, a proposta é criar novas oportunidades para projetos e iniciativas envolvendo comunidades locais no combate às mudanças climáticas.

Posts relacionados

Deixe um comentário