Idesam disponibiliza série de vídeos sobre Sistema Silvipastoril

print-videos-pecuaria

Por Lucas Moreno

 

O Idesam disponibilizou, na última semana, a série de vídeos ‘Sistema Silvipatoril: Como fazer’. A ação faz parte do Projeto Semeando Sustentabilidade em Apuí, realizado pelo Idesam desde 2011, no município do sul do Estado, na região de fronteira do desmatamento na Amazônia. O material é voltado para produtores, técnicos e estudantes que buscam mais informações sobre o modelo de produção aplicado naquela região.

Para Gabriel Carrero, pesquisador associado do Idesam, os vídeos têm como objetivo introduzir o Sistema Silvipastoril com Pastejo Rotacional (SSPR) e incentivar a mudança para produtores que ainda utilizam Sistemas Extensivos de Pecuária. “O modelo tradicional gera problemas ambientais como degradação do solo e carência na alimentação do gado, impactando diretamente o retorno ao produtor”, explica.

O SSPR consiste em uma combinação intencional de árvores, arbustos, pastagem e bovinos num mesmo espaço físico, configurando um sistema de produção biodiverso, com o objetivo de aumentar a produtividade por unidade de área. Trata-se de um sistema multifuncional que permite intensificar a produção pelo manejo integrado de recursos naturais, que também serve para reabilitar áreas degradadas e transformá-las em áreas produtivas.

“O SSPR tem duas grandes vantagens que resultam em maior produtividade. A primeira é a grande e diversa produção de alimento para o gado utilizando processos naturais. Ela diminui a necessidade de utilizar insumos externos, tornando o sistema permanente e mais adequado aos animais. A segunda é o melhor aproveitamento do espaço e da forragem através do pastejo rotacional, pois as divisões no pasto evitam não apenas o desperdício de forragem mas também a compactação do solo”, comenta Carrero.

Os vídeos foram realizados com o apoio de produtores e técnicos da região de Apuí e apresentam dicas e um passo a passo para a implementação de um Sistema Silvipastoril com Pastejo Rotacional.

O material está disponível no canal do Idesam no youtube e você pode acessá-los nesta página.

Posts relacionados

Deixe um comentário