Idesam e Caama/Aleam assinam termo de cooperação

parceria-caama-aleam-idesam

Texto: Caama/Aleam
Edição de Samuel Simões Neto

No último dia 15 de abril (sexta-feira), o Idesam e a Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Estado (Caama/Aleam) assinaram um Termo de Cooperação Técnica com o objetivo de dar mais transparência aos dados ambientais do Amazonas.

A meta é criar um portal online de transparência, com informações e análises sobre investimentos públicos e de custeio de ações na área de meio ambiente, produção rural e desenvolvimento do Amazonas.

A parceria busca unir esforços para a obtenção e levantamento de dados, pesquisa e divulgação de dados oficiais, sendo o Projeto Transparência e Monitoramento do Orçamento Público do Estado o ponto de cooperação entre o Idesam e a Caama/Aleam.

“Normalmente, as pessoas têm dificuldades de acessar dados nos portais do Governo do Estado, Federal e até dos municípios, não conseguindo encontrar a informação desejada de um determinado programa, investimento e do resultado específico que o investimento deu ou deixou de dar para aquela população alvo”, assinalou o presidente da Caama, o deputado federal Luiz Castro.

Diversos Estados têm respondido a esse problema com seriedade, em particular na região amazônica, que têm atribuído cada vez mais importância à gestão ambiental e à produção sustentável como instrumento para a promoção do desenvolvimento social e econômico.

“Queremos subsidiar uma maior participação da sociedade na definição das prioridades orçamentárias do Estado. A ferramenta propõe organizar e gerar informações e análises sobre o orçamento público e, a partir deste, promover a elaboração de propostas, incidir em políticas públicas, promover debates, discussões e ações para a participação social”, explicou diretor executivo do Idesam, Carlos Koury.

Coordenadora de Políticas Públicas do Idesam, Carolle Alarcon afirmou que o Amazonas é o estado, dentre os da Região Amazônica, com maior potencial à sustentabilidade.

“O projeto contempla também uma agenda positiva de investimentos para a capital e o interior, especialmente na área socioambiental, onde podemos gerar emprego e renda, com pouco ou nenhum impacto à natureza”, afirmou.

Posts relacionados

Deixe um comentário