Novos SAFs do Uatumã recebem visitas de monitoramento

monitoramento-plantio-carbono-neutro-safs-uatuma

Por Rogério Lima 

Em junho de 2014, o Programa Carbono Neutro realizou o primeiro monitoramento dos novos Sistemas Agroflorestais (SAFs) implantados na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã. A visita teve como objetivo analisar o desenvolvimento das mudas plantadas em janeiro deste ano nas comunidades Abacate e Maracarana, que integram a reserva.

No início do ano, foram implementados sistemas agroflorestais nas propriedades de quatro agricultores que moram na RDS: Anderson Garcia, Antônio Guerreiro e Manoel Nobre e Domingos José. Em todos eles, os pesquisadores observaram um baixo índice de mortalidade das mudas. O desempenho de crescimento das espécies agrícolas, no entanto, é um processo normalmente mais demorado, e ainda apresenta pouco avanço.

“Os sítios em que os sistemas foram plantados não apresentam solos ideais para o cultivo. Porém, o objetivo dos Sistemas Agroflorestais é exatamente utilizar recursos naturais para devolver aos solos condições de fertilidade perene e assim evitar a abertura de novas áreas de floresta”, afirma o gestor ambiental Pedro Soares, coordenador do Programa Carbono Neutro.

Segundo Soares, as visitas regulares aos SAFs são fundamentais após o plantio dos mesmos. “Elas garantem o sucesso das mudas e estreitam a nossa relação com os beneficiados, o que gera maior interesse e cuidado pelo que eles têm ali plantado”, destaca.

Os próximos passos incluem visitas semestrais de monitoramento aos SAFs e novas estratégias para replantar espécies agrícolas que não cresceram da forma planejada. Algumas orientações foram passadas aos beneficiários, principalmente sobre cuidados em relação ao solo da propriedade e ao acréscimo de espécies agrícolas.

A expectativa é que os beneficiados continuem acompanhando os SAFs no dia a dia  e, desse modo, possam garantir o sucesso dos plantios. “As fases iniciais de qualquer plantio, florestal ou agrícola, são as mais delicadas e as medidas tomadas nessa fase irão definir o futuro desenvolvimento da área”, acentua Soares.

Posts relacionados

Deixe um comentário