Pesquisadores visitam associações e avaliam Projeto Empoderamento

Expedição de Avaliação Empoderamento

Em maio de 2012, o projeto Empoderamento de Organizações Sociais de Base Florestal do Leste do Amazonas completa dois anos de implementação e chega ao final de sua primeira etapa. O Projeto Empoderamento tem como objetivo principal fornecer condições para que organizações sociais do Estado possam consolidar os seus interesses sociais e econômicos na defesa de seus territórios, participar da criação e implantação de políticas florestais e acessar programas de apoio e fomento à atividade florestal.

 

Como forma de mensurar o impacto dessa iniciativa – nas associações, nas lideranças e nas comunidades de um modo geral – uma equipe do Idesam visitará os sete municípios do Projeto para uma atividade de avaliação e coleta de informações. “Para isso, nós desenvolvemos alguns instrumentos de coletas de dados, pensando qual seria a melhor forma de adquirir essas informações, tanto individuais quanto a percepção geral da associação sobre o impacto do projeto”, explica Silvio Rocha, sociólogo e pesquisador do Idesam.

 

Foram construídos três instrumentos para a pesquisa: um roteiro de entrevista semi-estruturado, direcionado para as lideranças e para as diretorias da associações; um questionário voltado para avaliação do projeto produtivo (uma das atividades do projeto Empoderamento); e reuniões abertas com as associações a fim de elaborar um diagnóstico participativo sobre o projeto.

 

De acordo com o pesquisador, trata-se de uma metodologia coletiva, a partir de indicadores (Tomada de Decisões, Repasse das Informações, Participação da Comunidade, Projeto Produtivo etc.), utilizando uma matriz com nove variáveis e quatro estágios de desenvolvimento, onde o estágio zero é considerado como “crítico” e o estágio três é considerado “ideal ou desejado”.

 

Para testar a metodologia, a equipe realizou um primeiro diagnóstico na Associação Nova Conquista, em Itacoatiara. A equipe retornou a Manaus e – após realizar os ajustes necessários – parte para uma nova atividade, que acontece entre os dias 5 e 12 de março e compreende os municípios de Itacoatiara, Silves, Itapiranga e São Sebastião do Uatumã. Na segunda quinzena de março será a vez de Parintins, Maués e Boa Vista do Ramos.

 

Projetos Produtivos

Uma das atividades do Projeto Empoderamento foi realizada a partir da oficina “Elaboração de projetos e acesso a editais”. Cada associação deveria elaborar um projeto para receber um suporte financeiro do Idesam para a realização da atividade.

 

Para o coordenador do Programa de Recursos Naturais do Idesam, Octávio Nogueira, a geração de renda é um dos aspectos onde foi possível perceber grande evolução. “Em Nova Conquista, a horta comunitária apoiada pelo Idesam através do Projeto Produtivo está sendo ampliada. A produção de guaraná, em Maués; e de mel, em Parintins também estão crescendo”, afirma.

 

Desenvolvimento organizacional, participação na criação de políticas públicas e participação em programas de governo também são aspectos onde os pesquisadores esperam resultados positivos. “Outras iniciativas que aconteceram de forma paralela ao projeto também influenciaram essa evolução, mas o projeto Empoderamento teve, sem dúvida, um papel importante nessas mudanças”, afirma Octavio.

 

O “Empoderamento” é financiado pela União Europeia e desenvolvido em parceria com o Grupo de Pesquisas e Intercâmbios Tecnológicos (GRET) e o Movimento de Mulheres Trabalhadoras Ribeirinhas (MMTR). Atualmente, com a primeira etapa do projeto concluída, o Idesam está em busca de renovar parcerias – assim como estabelecer novas –, a fim de dar continuidade às ações na comunidade.

Posts relacionados

Deixe um comentário