Plantio de árvores fortalece a pecuária sustentável na Amazônia

plantio-pecuaria-semiintensiva

Por Melquesedek Alcântara, técnico do Programa Produção Rural Sustentável

Ao longo do mês de dezembro, o Idesam tem realizado o plantio de mudas de árvores de espécies madeiráveis e de serviço nas Unidades Demonstrativas em Sistemas Silvipastoril Semi-Intensivo (SSPSI) no município de Apuí, localizado no sul do estado do Amazonas.

A atividade faz parte do projeto de crédito rotativo para a pecuária sustentável, desenvolvida por meio do Projeto Semeando Sustentabilidade em Apuí, apoiado pelo Fundo Vale em parceria com outros doadores. A expectativa é que até o término do mês seja concluído o plantio de  cerca de 4.600 mudas, nos cinco módulos de SSPSI.

Em um município onde historicamente são registradas altas taxas de desmatamento, parte relacionadas à pecuária extensiva, a iniciativa se contrapõe aos métodos convencionais praticados por lá, que tem como cultura a retirada de qualquer espécie de árvore na pastagem, considerando as árvores como uma ameaça ao pasto e ao rebanho.

Assim, esta etapa marca um grande avanço do setor na região, já que a ação se apresenta como uma alternativa para frear novas derrubadas de árvores e incentiva o plantio em áreas antes desprovidas. Se as árvores eram consideradas as vilãs, agora elas se tornaram aliadas, agregando valor ambiental e financeiro aos produtores.

Além de exercer importante papel ambiental, as árvores também têm o poder de serem benéficas ao rebanho e à pastagem, promovendo a conservação e a melhoria do solo evitando a erosão e promovendo a descompactação do solo pelo crescimento das raízes, além de aumentar a ciclagem de nutrientes, incluindo aquelas que também fixam nitrogênio e os nutrientes disponíveis no sistema.

A sombra na medida certa também possibilita menor perda da umidade do solo e de maior conservação dos valores nutricionais do capim. Para o rebanho, as árvores contribuem para reduzir o estresse térmico dos animais, mesmo para as raças mais rústicas e adaptadas à região. Além desses benefícios, algumas árvores também servem de alimento para o gado, aumentando a oferta nutricional e contribuindo assim para o ganho produtivo dos animais, seja em carne ou leite.

Além de agregar valor à produção, possibilitando ao produtor aumentar a produtividade sem desmatar novas áreas, o projeto busca devolver ao meio ambiente, mesmo que de forma parcial, aquilo que um dia foi retirado. É possível conscientizar os produtores que, sim, podemos ser produtivos sem deixarmos de ser sustentáveis.

Posts relacionados

Deixe um comentário