Projeto JEF: “Planejando melhor, eles poderão produzir melhor”

frank oliveira rds uatuma

Por Rogério Lima – 

Em fevereiro, o Idesam esteve presente na Escola Estadual Yamamay, na RDS do Uatumã, onde realiza o projeto Jovens Empreendedores Florestais (JEF), para conversar com os alunos que participam da iniciativa. Frank Oliveira, de 20 anos de idade, é um dos 5 bolsistas selecionados para o projeto. Cursando o 2º ano do ensino médio, ele conta um pouco sobre como é a experiência de fazer parte do JEF.

1) Por que você aceitou fazer parte do projeto como bolsista?

Eu aceitei por que me interessei bastante pelo projeto, assim como vários outros colegas meus se interessaram. É uma porta que se abriu pra gente, uma pesquisa que pode ajudar os comunitários, entrevistando eles, buscando informações. Isso eu acho muito legal. Um diálogo com os outros comunitários, coisa que a gente tinha bem pouco antes.

2) O que mais chamou a sua atenção durante a pesquisa?

Me chamou atenção que esse interesse não existia antes aqui nas comunidades. O que mais me interessa é a parte da pesquisa, é muito bom poder conversar com eles, levantar esses dados e fazer essa discussão. É um dos maiores benefícios do projeto.

3) Como você espera ajudar a comunidade com essa pesquisa?

Espero ajudar principalmente na questão do planejamento. Nós vamos planejar as cadeias produtivas de acordo com o que eles gastam e consomem. Nenhum comunitário tinha pensado nisso antes, eles gastam sem saber que retorno aquele gasto terá pra eles. Planejando melhor, eles poderão produzir melhor.

Jovens Empreendedores Florestais

Desenvolvido pelo Idesam, o projeto JEF recentemente conseguiu apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) no âmbito do edital Jovem Cientista Amazônida (JCA). O objeto da parceria envolve o diagnóstico dos principais meios produtivos da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, com a pesquisa aplicada para pequenos negócios florestais e agroextrativistas com potencial de implantação na Unidade de Conservação.

A proposta visa despertar nos jovens moradores das Unidades de Conservação uma visão empreendedora, utilizando elementos da ciência que possibilitem alavancar as iniciativas familiares. O projeto contará com a participação de 1 professor e 5 alunos da escola Estadual Yamamay, localizada em uma das comunidades da Reserva. Eles realizarão um estudo de fluxo da caixa das principais atividades agroextrativistas da Unidade de Conservação por um período de 12 meses, acompanhados de pesquisadores do Idesam, que irão coordenar a atividade.

Posts relacionados

Deixe um comentário