Projetos sustentáveis incentivam produção rural familiar no Amazonas

unidades-demonstrativas-incra.png

Por Priscila Rabassa,
Atualizado em 19/05/2016

Com a meta de melhorar as condições socioeconômicas de produtores assentados da reforma agrária e seus familiares, o Idesam tem desenvolvido atividades de apoio à produção e organização social sustentáveis no Amazonas.

A ação integra o Projeto ATES (Assessoria Técnica, Social e Ambiental), desenvolvido desde 2014 pelo Idesam através de chamada pública do Incra.

As atividades beneficiam aproximadamente 1.700 famílias em dois lotes do Incra (como são chamados os conjuntos de assentamentos definidos pelo órgão federal durante chamada pública). O lote 01 comporta assentamentos em Apuí (PA Rio Juma e PAE Aripuanã-Guariba), Novo Aripuanã (PA Acari) e em Manicoré (PA Matupi), enquanto o lote 11 é formado por áreas em Manaus (PA Tarumã Mirim e PDS Cuieiras Anavilhanas) e Presidente Figueiredo (PA Uatumã, PA Canoas, PA Rio Pardo e PDS Morena).

Entre as ações realizadas está a difusão de modelos de produção rural sustentáveis para pequenas propriedades rurais e organizações sociais, através da implantação de Unidades Demonstrativas (UDs), que são áreas de estudo e propagação de técnicas para os demais produtores da região.

No PA Tarumã Mirim, em Manaus, duas UDs estão em fase final de implantação e serão usadas para abrigar a criação de galinha caipira no sistema semi-intensivo, que se apresenta como um sistema alternativo para melhorar a oferta de carne e ovos nas comunidades.

“Com a estrutura adequada e a utilização das técnicas corretas, a área prevê contribuir com o padrão econômico da agricultura familiar ao melhor a qualidade do produto e aumentar a produtividade, sem descuidar do bem-estar das aves”, declara o coordenador do projeto, o engenheiro florestal André Vianna.

No PDS Cuieiras Anavilhanas, foi instalada uma UD visando a criação de galinhas caipira em sistema semi-intensivo para corte, com capacidade máxima de 250 aves por ciclo, de 120 dias. O trabalho contou com o auxilio dos moradores da comunidade Monte Sinai que, em sistema de mutirão, construíram a estrutura do galinheiro.

O sistema se utiliza de instalações simples e funcionais, evitando predadores e assegurando acesso a alimentação e água para as aves, cujo material pode ser em parte extraído da própria propriedade, reduzindo os custos de implantação.

“O sistema semi-intensivo permite um ambiente protegido e higiênico, minimizando a ocorrência de doenças, obtendo bom desempenho e cuidados das aves, além de assegurar ao consumidor um produto de boa qualidade e seguro”, afirma o engenheiro agrônomo e técnico extensionistas do projeto, Ramom Morato.

As atividades envolvem também a realização de cursos para fortalecer a produção familiar, apresentando modelos de criação, manejo, instalações, alimentação e medicação dentro da avicultura. Com a UD, 10 famílias assentadas estão sendo beneficiadas.

O PA Tarumã Mirim recebeu ainda outras duas UDs para produção orgânica.

Uma, direcionada para a Horticultura Orgânica semi mecanizada, abriga o cultivo de couve, cheiro verde e mamão e está sob gestão da Cooperativa Agrícola dos Produtores do Ramal da Cooperativa (Copasa).

A segunda, está sob gestão da Associação Agro-comunitária dos Moradores do Ramal do Pau-rosa (Asamor), e tem como objetivo a produção orgânica de hortaliças. Atualmente, os associados da Asamor estão comercializando a produção da UD na Feira da Produção Familiar da Ufam (Agroufam).

“Muitos assentados têm buscado essa tecnologia para viabilizar a produção  orgânica, incluindo a Copasa. Por isso, hoje, o cultivo de hortaliças é uma das atividades que mais cresce entre as famílias no PA Tarumã Mirim, por apresentar resultados positivos”, comenta Morato.

A UD implementada para a Copasa possui maquinário simples que está sendo utilizado pelos cooperados em seus lotes para apoiar a produção agrícola. Atualmente, a cooperativa conta com 28 membros, escoando sua produção para o Programa Regional da Merenda Escolar (PNAE Regional) e para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Além dos sistemas mencionados, no final de abril, o projeto instalou dois sistemas de irrigação por gotejamento para a produção de hortaliças de duas assentadas do PDS Morena, em Presidente Figueiredo. A atividade foi realizada por mutirão e teve por objetivo minimizar os efeitos da seca, que foi acentuada no início de 2016.

Já em maio, a equipe do Idesam instalou um tanque-rede para apoiar a criação de tambaquis na comunidade São Sebastião, PDS Cuieiras Anavilhanas. A proposta de criação do tanque surgiu de uma demanda dos próprios comunitários durante duas edições do curso de criação de peixes do Projeto ATES.

Produção e comercialização

A fim de promover a venda da produção agrícola foram realizadas, no PA Tarumã Mirim, oficinas para o desenvolvimento de calendários agrícolas e reuniões de organização da produção, além de eventos e feiras com exposição de produtos orgânicos e artesanato, proporcionando renda extra aos produtores.

No PDS Cuieiras Anavilhanas foram realizadas reuniões com grupos de mulheres, cursos para fomentar a criação de aves e atividades de apoio à produção orgânica. A atividade, voltada para o fortalecimento da agricultura familiar levou aos participantes informações sobre os diferentes modelos de criação, manejo, instalações, alimentação e medicação dentro da avicultura.

Posts relacionados

Deixe um comentário