BR-319: Monitoramento e Recomendações

O impacto do asfaltamento da rodovia BR-319 nas mudanças de cobertura do solo, nos movimentos migratórios e no bem-estar das populações que vivem nessas regiões é a principal linha de atuação do Projeto Monitoramento BR-319. Capitaneado pelo Idesam, o projeto busca criar condições mais favoráveis para a recuperação da rodovia, com baixos índices de desmatamento e sem prejuízos às comunidades do entorno.

O projeto atualmente desenvolve cenários de projeção de desmatamentos, propostas para aprimoramento das licenças ambientais e avalia o estágio de implementação e qualidade de gestão das UCs (Unidades de Conservação), devendo lançar mais estudos no decorrer de 2018.

As ações do projeto são pautadas pelos relatos de desmatamento expressivo e invasões recorrentes de áreas protegidas às margens nos últimos anos, além da expansão de estradas não oficiais na região. Esses problemas tendem a se intensificar com a recuperação da BR-319.

Com esse cenário, a recuperação da estrada tem suscitado calorosos debates entre quem defende sua pavimentação visando o desenvolvimento econômico e quem é contra devido à degradação ambiental e aumento dos conflitos por terra e recursos naturais. Os impactos negativos se intensificam quando não são acompanhados de políticas eficazes de contenção do desmatamento e fortalecimento das instituições locais.

 
O projeto prevê, ainda, a criação do Observatório da BR-319, com acesso online aos dados das Unidades de Conservação, desenvolvimento social dos municípios, focos de calor e relatórios mensais de degradação e desmatamento. As notícias do observatório serão atualizadas mensalmente, com a divisão por temas para facilitar a visualização.

Os usuários também terão acesso a documentos oficiais, fotos e vídeos, todos disponibilizados para download. A ferramenta dará acesso a publicações técnicas, artigos científicos e livros sobre a BR-319, que terá uma interface interativa e que irá permitir buscas mais específicas por meio de filtros.

  • Associação de Moradores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Igapó-Açú
  • Promotoras Legais Populares de Careiro
  • Casa do Rio
  • Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam)
  • Cooperativa dos Produtores Agropecuários e Extrativistas dos Recursos Naturais do Município de Manicoré (Copema)
  • Conselho Nacional de Populações Extrativistas (CNS)
  • Cooperativa Verde de Manicoré (Covema)
  • Instituto Pacto Amazônico (IPA)
  • Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam)
  • Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Amazonas (Sema)
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra)
  • Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)
  • Parque Nacional Mapinguari
  • Kanindé Associação de Defesa Etnoambiental
  • Raiz Nativa
  • Ação Ecológica Guaporé (Ecoporé)
  • Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia (Rioterra)
  • Associação Amazonense dos Municípios (AAM)

Mapa de Atuação

Deixe um comentário