Fluxos Financeiros de REDD+

O projeto, iniciado em 2011 através de uma parceria com o Forest Trends, visa mapear e categorizar os fluxos financeiros internacionais que chegaram ao Brasil para aplicação em iniciativas de REDD+ durante os anos de 2009-2012. Inicialmente, o foco do mapeamento foi nos doadores, onde foram mapeadas doações oriundas de agências multilaterais, governos nacionais, agências de cooperação e fundações privadas. As informações levantadas foram:

1. Quem são os doadores, gestores e implementadores destes recursos;

2. Qual o volume de financiamento envolvido nestes arranjos;

3. Os objetivos destes arranjos e atividades apoiadas;

4. A temporalidade dos compromissos e desembolsos dos recursos.

O intuito é que estas informações sejam utilizadas como instrumento de planejamento, ao permitir uma melhor coordenação e eficiência em termos de financiamentos para REDD+ por doadores, países em desenvolvimento, tomadores de decisão e agentes/instituições implementadoras. Esta primeira fase do levantamento encerrou-se no primeiro semestre de 2013.

Em sua segunda fase, o projeto prevê a continuidade das buscas pelas informações coletadas durante a primeira fase, atualizando-as para o ano de 2013, 2014 e 2015. Além disso, está prevista a elaboração de artigos contendo análises de eficiência e distribuição dos recursos em diferentes atividades relacionadas a REDD+, e a realização de um workshop para discussão, revisão e validação do relatório nacional.

 
A apresentação a seguir mostra informações dos quatro países inicialmente contemplados no estudo. Para ver as informações atualizadas, visite: http://reddx.forest-trends.org/

 


Mapa de Atuação

Nossos parceiros

Deixe um comentário