REDD+ na RDS do Juma

O objetivo do projeto é a criação e implementação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Juma como estratégia para conter o desmatamento no Estado do Amazonas, e evitar a emissão de aproximadamente 3,6 milhões de tCO2 até 2016, que seriam originadas no cenário de linha de base devido à grilagem de terras, extração ilegal de madeira e desmatamento para produção de gado e soja.

Liderado por Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e Governo do Estado do Amazonas, o projeto é desenvolvido em parceria com a rede de hotéis Marriott International e teve a participação do Idesam como coordenador técnico da elaboração do Documento de Concepção do Projeto (DCP), e do processo de validação junto ao CCB.

As reduções de emissões geradas serão transformadas em créditos de carbono, que poderão ser utilizados por hóspedes de Rede de Hotéis Marriott para compensar suas emissões. Até 2050 espera-se gerar cerca de 189,7 milhões de toneladas de créditos de CO2.

 
O  Project Design Document – PDD do JUMA (ou Documento de Concepção de Projeto – DCP, em Português) é o documento onde são apresentadas todas as informações referentes a um projeto de REDD+. É neste documento que os proponentes do projeto explicam em detalhes como serão implementadas as atividades para redução de emissões de GEE, os investimentos necessários para tanto e as estratégias de monitoramento do projeto.

O DCP é o documento oficial que deve ser submetido para validação junto à padrões independentes de certificação, como o Climate, Community and Biodiversity Standards (CCB)e o Voluntary Carbon Standards (VCS), os mais usados atualmente na validação de projetos de REDD+. Em um primeiro momento, o DCP é submetido para análise da instituição validadora para garantir que o projeto cumpre com os princípios e critérios definidos pelo padrão. A partir daí, inicia-se um processo de revisão e análise, que conta também com uma visita de campo, e possíveis ajustes no desenho do projeto para cumprir com os requerimentos necessários.

Necessário atualizar.

O projeto de REDD+ da RDS do Juma, implementado no município de Novo Aripuanã, na região Sul do Amazonas, foi o primeiro projeto de REDD+ do Brasil e da Amazônia a ser validado nos padrões CCB – Clima, Comunidade e Biodiversidade.

No caso do Projeto de REDD+ da RDS do Juma, este processo já foi completado junto aos padrões CCB, onde o projeto foi aprovado com “status gold”, que afirma que o projeto cumpre não apenas com os requerimentos mínimos, mas também garante outros benefícios adicionais. Atualmente, o projeto encontra-se em processo de validação junto ao VCS, onde o primeiro passo necessário é a validação da metodologia para estimativa do cenário de linha de base e reduções de emissões utilizada no projeto.

Notícias Relacionadas

Mapa de Atuação

Deixe um comentário