Estados do GCF Brasil: Onde e como investir?

content image
Estados do GCF Brasil: Onde e como investir?

[:pt]Por Izamir Barbosa,
Colaboração de Luiza Lima e Isabele Goulart

Entre os dias 2 e 4 de março, o Idesam realizou, em Manaus, a primeira reunião anual dos estados brasileiros que integram o GCF (Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas). Reunidos no Amazon Ecopark, os participantes – em sua maioria, representantes das secretarias estaduais de Meio Ambiente – fizeram uma avaliação das atividades do GCF em 2015 e elencaram as atividades prioritárias para 2016.

Para a pesquisadora do Programa de Mudanças Climáticas do Idesam (PMC) e ponto focal das atividades do GCF no Brasil, Luiza Lima, o ano de 2015 trouxe importantes avanços para o GCF no ambiente político.

“Ano passado realizamos um intenso trabalho de engajamento dos governadores de Estado, o que possibilitou forte participação dos mesmos na Reunião Anual do GCF e na COP-21. Temos que ser estratégicos para garantir que este engajamento continue e desencadeie em ainda mais resultados concretos”, destaca.

As recentes regulamentações para REDD+ lançadas pelo Governo Federal e os possíveis desdobramentos da COP-21 (realizada em dezembro de 2015, em Paris) também foram debatidas durante o evento.

Fundo GCF

O segundo dia de reunião foi destinado a tratar do Fundo GCF, mecanismo financeiro criado para captar e distribuir recursos voltados à redução do desmatamento e desenvolvimento rural de baixa emissão nos estados membros do GCF.

A diretora-executiva e o gerente do Fundo GCF – respectivamente Rosa Maria Vidal e Luke Pritchard – lideraram a discussão com os representantes estaduais, que elencaram as prioridades na aplicação dos recursos captados pelo Fundo.

“É primordial que os Estados que fazem parte do GCF estejam muito bem alinhados, para garantir que os recursos sejam destinados a ações prioritárias”, comenta Luiza.

Sistema de Desempenho do GCF

Encerrando a reunião, os presentes discutiram como avançar na construção do Sistema de Medição de Desempenho do GCF. O objetivo é criar uma plataforma capaz de demonstrar os desempenhos dos Estados do GCF que vão além de redução de emissões, mas que também considerem outros indicadores socioambientais.

O sistema –desenvolvido com a liderança do Earth Innovation Institute e do Idesam, com apoio do VCS (Verified Carbon Standards) e financiamento do Fundo GCF – permite aos estados medir suas respectivas performances e definir ações prioritárias.

“O sistema também funcionará como uma ferramenta de comunicação e transparência das ações que estão sendo desenvolvidas”, explica Luiza.

Atualmente, o GCF é formado por 29 estados e províncias de oito países do mundo. No Brasil, fazem parte da Força-Tarefa: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Tocantins. O Idesam atua desde 2011 como coordenador nacional do GCF.

[:]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *