Idesam coordenará Programa Prioritário de Bioeconomia do CAPDA

imagem aérea Amazônia

Habilitação do instituto foi confirmada por resolução publicada no Diário Oficial da União do último dia 20 de fevereiro

 

Comunicação Idesam
Com informações da Suframa

 

O Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam) – com mais de 14 anos de atuação na Amazônia com projetos voltados para o desenvolvimento local sustentável – foi habilitado como coordenador do Programa Prioritário de Bioeconomia no âmbito do Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia (Capda).

A habilitação do Idesam foi oficializada pela Resolução nº 1, publicada no Diário Oficial da União (DOU) no último dia 20 de fevereiro, disponível neste link.

“Foi um longo processo onde conseguimos mostrar os resultados de nossas ações aos longo dos 14 anos de atuação e posicionar o Idesam como uma instituição com capacidade técnica suficiente para gerir o programa, que estava com esse processo de seleção pendente desde 2016”, explica Carlos Koury, diretor técnico do Idesam.

A partir de agora, o Idesam inicia um trabalho de aproximação com as empresas e instituições que poderão ser beneficiadas com recursos provenientes da Lei de Informática (nº 8.387/91).

“Nós atuaremos como um mediador entre as empresas que, conforme a lei [de Informática], podem direcionar recursos para bioeconomia e as iniciativas – projetos e/ou startups – que tem ideias inovadoras, mas ainda precisam de investimento”, explica Koury.

 

CAPDA

O Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia – CAPDA, criado em 2002, atua na gestão dos recursos destinados a atividades de pesquisa e desenvolvimento, oriundos dos investimentos realizados pelas empresas de desenvolvimento ou produção de bens e serviços de informática que fizeram jus a benefícios fiscais previstos na Lei de Informática.

A fim de gerir os recursos, o CAPDA criou os programas prioritários, que são conjuntos de projetos voltados ao desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação que possuem grande relevância para o desenvolvimento regional. Para coordená-los foram feitos chamamentos públicos para instituições interessadas.

Além de Bioeconomia, outros dois programas foram definidos como prioritários pelo Capda: Economia Digital e Recursos Humanos, coordenados respectivamente por INDT e Fundação Muraki.

Posts relacionados

Deixe um comentário