Idesam e Prefeitura de Apuí se unem em projeto ambiental

content image
Idesam e Prefeitura de Apuí se unem em projeto ambiental

[:pt]O Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam) fechou uma parceria com a prefeitura de Apuí, para implementar o projeto “Apuí Mais Verde”. O objetivo é incentivar os produtores rurais do município a recuperarem áreas florestais em suas propriedades, através de benefícios compensatórios.

Com sua economia baseada principalmente na pecuária, Apuí tem o segundo maior rebanho de gado bovino do Estado e é considerado o quarto município que mais desmata no Amazonas. A tradição local, a exemplo de outros municípios da “fronteira do desmatamento na Amazônia”, sempre foi de explorar os recursos naturais e não de preservar. Esta postura, porém, vem mudando nos últimos anos com a conscientização dos produtores da necessidade de buscar alternativas a esse modelo de desenvolvimento. O desafio agora é obter incentivos e assistência técnica para as atividades de reflorestamento e conservação florestal, que geram altos custos e demandam conhecimento técnico específico

Desde 2007, o Idesam busca propostas de incentivos para reduzir o desmatamento e recuperar áreas degradadas na região de Apuí. Segundo Mariano Cenamo, secretário executivo do Idesam e coordenador do projeto, as ações surgiram a partir de estudos que demostraram a necessidade de se inverter a lógica econômica das atividades que causam o desmatamento.

Um dos exemplos é o atual modelo de pecuária, principal atividade econômica do município, que tem baixa produtividade, alto custo dos insumos e baixo preço na venda da carne. Para tentar reverter esses gargalos e ganhar escala na produção, os pecuaristas aumentam as áreas para o gado, desrespeitando o limite de 20% da Reserva Legal. “A grande maioria dos produtores não consegue desenvolver atividades econômicas nessas áreas, como o manejo florestal, optando pelo desmatamento. Além disso, muitas das propriedades desmataram no limite de 50%, que era permitido pela legislação ambiental antes de 2001. Agora eles não conseguem financiamento para sua regularização”, explica Cenamo.

O prefeito de Apuí, Marcos Maciel, destaca que a consciência da população do município mudou nos últimos anos. “Ainda há muito a ser feito. O projeto teria o potencial de abranger uma área ainda maior se houvesse a regularização fundiária de muitas propriedades que estão irregulares e não possuem documentação da terra. Mas isso é algo que esperamos ser resolvido em breve”, ressaltou Maciel.

O projeto prevê mecanismos de incentivo técnico e econômico para convencer os produtores a reflorestarem as áreas. A lógica é recompensá-los pelos ganhos ambientais do reflorestamento, que incluem a recuperação de rios e igarapés, a manutenção da biodiversidade e a regulação do regime de chuvas na Amazônia.

Os produtores interessados deverão se cadastrar na Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Apuí até 30 de julho. “Após o cadastramento, as propriedades serão vistoriadas e mapeadas para verificar se realmente estão aptas para participar do projeto, uma vez que só serão consideradas para o reflorestamento áreas realmente degradadas ou ocupadas com pasto”, explica Cristiane Maciel, secretária de Meio Ambiente de Apuí.

A meta inicial é reflorestar 1.500 hectares até 2010. Os recursos serão obtidos, em parte, com os créditos de carbono gerados com a implantação do projeto, que terá duração até 2035. Além de fornecer mudas, adubo e assistência técnica para o plantio e manutenção dos reflorestamentos, o projeto prevê o pagamento anual de R$ 80,00 por hectare reflorestado, como remuneração pelos serviços ambientais prestados pela propriedade.

Além do Idesam e da prefeitura de Apuí, o projeto conta com o apoio da Câmara de Vereadores da cidade. “O projeto surge como um instrumento da luta que travamos em prol do desenvolvimento sustentável, com fortalecimento da agricultura familiar e da pecuária na regularização ambiental e fundiária”, afirma o vereador João Martins “Black”.

Saiba mais sobre o projeto: Apuí Mais Verde‎[:]