Idesam integra movimento por ‘Desmatamento Zero’

reserva_floerstal-amazonas

Idesam também é signatário do manifesto, liderado pelo Greenpeace, que defende o fim do desmatamento em todos os biomas brasileiros. Mobilização deve continuar após divulgação das metas brasileiras no último domingo.

Por Larissa Mahall, com informações do Greenpeace

“Desmatamento Zero e o futuro do Brasil”. Essa é a bandeira do manifesto lançado no último dia 14 de setembro por um conjunto de organizações não governamentais e da sociedade civil organizada. O Idesam é uma das 15 organizações signatárias do movimento, que já soma mais de 1,4 milhão de assinaturas.

>> Acesse o documento na íntegra

Conforme o diretor-executivo do Idesam, Carlos Koury, a única opção viável para que os municípios amazônicos desenvolvam sua economia e melhorem seus Índices de Progresso Social é com o fim da destruição da floresta.

“A legalidade dos processos produtivos de origem florestal movem a economia, geram tributos e criam empregos, promovendo melhores relações de desenvolvimento, inclusão social e conservação da Amazônia”, defende.

O documento sugere seis ações que podem fazer com que o Brasil alcance o desmatamento zero em um prazo de 10 anos: Aumento da produção agrícola sem desmate; aumento da eficácia da fiscalização; estabelecimento de novas áreas protegidas; ampliação e consolidação dos compromissos privados e públicos pelo desmatamento zero; uso da tributação para estímulo à conservação; incentivos financeiros para conservação.

Ainda que a divulgação das metas brasileiras no último domingo tenha alcançado uma boa recepção, principalmente no cenário internacional e das INDC (Intended Nationally Determined Contributions) para a COP-21, em Paris, alguns ambientalistas alertam que a questão das florestas ainda não está bem definida.

“Quando olhamos com o cuidado necessário, a parte de florestas é baseada em premissas falhas e continua permitindo o desmatamento, além de perder oportunidades no setor de energia”, diz Marcio Astrini, do Greenpeace.

>> Ouça o discurso de Dilma Rouseff sobre o Desmatamento Zero

Os signatários do documento são o Instituto Centro de Vida (ICV), Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), Imaflora, Greenpeace, WWF, Fundação Biodiversitas, Engajamundo, Idesam, Instituto Socioambiental (ISA), The Nature Conservancy (TNC), Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem (SPVS), Uma Gota no Oceano, Comitê de Coordenação do Observatório do Clima e a Fundação Grupo Boticário.

>> Assine a petição

Posts relacionados

Deixe um comentário