DOE AGORA

Diagnósticos avaliam atuação em assistência técnica no sul do Amazonas

Diagnósticos avaliam atuação em assistência técnica no sul do Amazonas

Por Izamir Barbosa,
Edição: Samuel Simões Neto – 

Completando 18 meses de atividades em março, o Projeto ATES, desenvolvido por Idesam e Incra em vários assentamentos do Amazonas, inicia um processo de avaliação das atividades até então realizadas. O objetivo é verificar os resultados das ações realizadas e o impacto na melhoria de vida dos assentados, assim como aumento de produtividade e geração de renda através da agricultura e produção pecuária.

A etapa final do projeto na região do sul do Amazonas – que comporta assentamentos nos municípios de Apuí (PA Rio Juma e PAE Aripuanã-Guariba), Novo Aripuanã (PA Acari) e em Manicoré (PA Matupi) – ocorrerá com o diagnóstico final, que compreende análises do trabalho de assistência técnica nas esferas sociais, ambientais e econômicas para a estruturação das 608 famílias beneficiadas.

O ecólogo Gabriel Cardoso Carrero, coordenador das atividades no sul do estado, destaca a importância do diagnóstico para futuras atividades nos assentamentos: “A avaliação, feita em conjunto com os produtores, assim como o diálogo com o Incra, são fundamentais para a execução de uma segunda fase de prestação de serviço de assistência técnica”, afirma.

Atividades seguem ritmo acelerado

Entre as atividades em andamento no projeto, o apoio ao acesso ao Fomento Mulher (linha de financiamento do Governo Federal exclusiva para mulheres assentadas pela Reforma) é uma das que ainda deve gerar muitos resultados positivos às famílias dos assentados. “Os produtores já submeteram projetos e aguardam a liberação dos recursos pelo Incra”, explica.

O trabalho de orientação realizado pelo Idesam contribui não só para acesso ao Fomento Mulher, mas também visa potencializar a pequena produção e capacitar as comunidades rurais na busca por outros tipos de financiamentos acessíveis ao produtor rural.

A implantação de dez módulos de pecuária silvipastoril também segue na agenda de trabalho dos técnicos do Idesam nas próximas semanas de trabalho. Desse total, duas são unidades demonstrativas viabilizadas por recursos do Projeto ATES, enquanto os demais são iniciativas dos próprios assentados, que contam com a assistência técnica do Idesam para implantação de seus sistemas silvipastoris.

“Mesmo sem apoio de crédito, os produtores estão implantando os módulos e aos poucos esse processo está modificando o padrão de produção deles. Consequentemente, eles terão uma renda maior em médio prazo.”, destaca.

Conforme Carrero, além das oficinas de avaliação dos resultados do projeto, a equipe do Idesam também realizará atividades de intercâmbio e troca de conhecimentos sobre sistemas agroflorestais (SAF). As próximas ocorrerão entre os assentamentos PAE Guariba Aripuanã e o PA Juma, ambos localizados no município de Apuí.

Projeto ATES – A ação integra a agenda de trabalho do Idesam no Programa de Assessoria Técnica, Social e Ambiental à Reforma Agrária (ATES), desenvolvido pelo Incra. As atividades de assistência técnica realizadas pelo Idesam estão divididas em dois lotes (como são chamados os conjuntos de assentamentos definidos pelo Incra durante chamada pública). O lote 01 comporta assentamentos em Apuí, Novo Aripuanã e Manicoré, enquanto o lote 11 é formado por áreas em Manaus e Presidente Figueiredo.

WordPress Lightbox Plugin