Plano de Manejo do Parque Nacional de Anavilhanas é revisado

Anavilhanas-by-ICMBio

Por Samuel Simões Neto

O Idesam foi selecionado, pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), para ser o executor da revisão do Plano de Manejo de um dos maiores ícones ambientais da Amazônia: o Parque Nacional de Anavilhanas (PNA).

Com 350.018 hectares e abrangendo os municípios de Manaus e Novo Airão, o PNA foi criado primeiramente como uma Estação Ecológica (ESEC), em junho de 1981. Mais tarde, em 2008,  foi recategorizado como Parque Nacional. Como o Plano de Manejo (publicado em 2002) ainda considera a unidade de conservação como ESEC, a revisão do documento é de grande importância, uma vez que as duas categorias trazem diferenças entre si, sendo a de maior destaque a possibilidade de visitação turística.

“Anavilhanas é um dos parques de maior representatividade na Amazônia. A revisão e adequação do plano de manejo é um importante compromisso que o Idesam está muito satisfeito em assumir”, destaca Carlos Gabriel Koury, secretário executivo do Idesam.

O PNA abriga o arquipélago de Anavilhanas, conhecido por ser o segundo maior arquipélago fluvial do mundo – o primeiro é o arquipélago de Mariuá, em Barcelos (AM). São mais de 400 ilhas, centenas de lagos, rios e igarapés ricos em biodiversidade. Essas características não apenas motivaram a mudança de categoria da UC em 2008, como fizeram de Anavilhanas um dos dez parques nacionais mais visitados do Brasil.

Atualmente, o Idesam está realizando o levantamento e análise de informações existentes sobre o Parque, tanto de dados biológicos como socioeconômicos e de Uso Público, visando a atualização e organização dos dados para coletas futuras.

A primeira etapa das atividades, que consistiu na construção do plano de trabalho da consultoria, já foi finalizada. Para isso, foram realizadas reuniões de apresentação e planejamento com a Coordenação de Planos de Manejo (Coman/ICMBio), em Brasília, e com a Equipe de Planejamento do ICMBio, no município de Novo Airão.

Após o levantamento das informações existentes na região, será realizada Oficina Consultiva com atores chaves para posterior coleta de dados primários e elaboração de Diagnóstico de Uso Público para o Parque.

“Esses encaminhamentos poderão potencializar a visitação turística local, contribuindo também para os objetivos de conservação desse importante exemplar amazônico”, explica Koury.

Ordenamento temporário

Em abril de 2012, por meio da Portaria nº 47, o ICMBio estabeleceu, de maneira temporária, normas e procedimentos para a visitação no Parque Nacional de Anavilhanas. A ação buscou diminuir a vulnerabilidade da UC e fortalecer as ações de proteção ambiental enquanto a mesma aguardava a revisão de seu plano de manejo.

Além de definir as modalidades que poderiam ser realizadas – trilhas de terra firme, praias na orla da cidade de Novo Airão, parada nas ilhas, observação da fauna, voo panorâmico, entre outras – a portaria também estabeleceu normas específicas para cada atividade, além de critérios para as embarcações que entram nos limites do PNA.

A portaria, assim como os estudos e documentos já existentes sobre a Unidade – incluídos o Plano de Manejo vigente e os estudos realizados posteriormente, também serão analisadas pela equipe do Idesam durante a construção do novo Plano de Manejo.

Para mais informações sobre Anavilhanas, visite:

>> Parque Nacional de Anavilhanas – ICMBio

>> Parque Nacional de Anavilhanas – Unidades de Conservação do Brasil

>> Parque Nacional de Anavilhanas – Observatório de UCs

Posts relacionados

Deixe um comentário