Programa Prioritário de Bioeconomia

content image
Programa Prioritário de Bioeconomia

No final de 2018, o Idesam foi selecionado para coordenar o Programa Prioritário de Bioeconomia, captando iniciativas que obedeçam aos temas prioritários de bioeconomia determinados na resolução nº 4, de setembro de 2017 pelo Capda (Comitê das atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia).  Habilitado em março de 2019, após apresentar uma proposta já conectada aos Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) parceiros, o Idesam agora tem a função de apoio no recebimento das propostas de todos os ICTs registradas na SUFRAMA/CAPDA.

Em resumo, o Programa Prioritário de Bioeconomia consiste na busca por soluções para a exploração econômica sustentável da biodiversidade, à partir do fomento a ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. O PPBioeconomia abrange todos os estados que fazem parte da Amazônia Ocidental (Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima) de acordo com a atuação da SUFRAMA.

Para as empresas de Informática do Pólo Industrial de Manaus (PIM), essa é uma alternativa descomplicada de investimento da contrapartida dos incentivos fiscais para o desenvolvimento regional, sem risco de glosa ou multas por aplicação indevida de recursos.

Promovendo conexões

Os projetos de bioeconomia dos ICTs públicos e privados, incubadoras e empreendedores de impacto da Amazônia serão disponibilizados pelo Idesam em um banco de dados, onde poderão ser apresentados às empresas com obrigação de reinvestimento de PD&I do PIM.

Estes projetos devem atuar diretamente na obtenção de novos produtos, serviços e ou processos inovadores a partir da biodiversidade amazônica, em conformidade com os eixos de atuação previstos na regulamentação do Programa Prioritário de Bioeconomia.

Como participar

A aplicação dos recursos em iniciativas de Bioeconomia seguem as seguintes etapas:

    1. As empresas, incubadoras ou ICTs (Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação) se cadastram no CAPDA;
    2. O Programa Prioritário de Bioeconomia recebe projetos de StartUps, Negócios de Impacto Social e Ambiental,  Empresas de Bioeconomia, Incubadoras ou Grupos de Pesquisa de ICT’s credenciadas no CAPDA;
    3. O Idesam apresenta o banco de projetos às empresas de informática do PIM para que as mesmas decidam onde fazer investimentos e as formas de retorno esperados (visibilidade ou participação nos resultados);
    4. Estabelece-se a parceria IDESAM – ICT – Grupo de Pesquisa (ou IDESAM – Incubadora – StartUp) e inicia-se o desenvolvimento do Plano de Utilização dos Recursos (PUR) para ser aprovado no CAPDA (ver aba ‘documentos importantes’);
    5. Aprovado o PUR executa-se o repasse de recursos e inicia-se o desenvolvimento dos projetos de P&D ou a implementação do negócios de impacto social e ambiental positivo selecionado;
    6. O ente executor mantem informado o status de desenvolvimento das atividades e sua execução financeira e o Idesam valida o andamento e desembolsa parceladamente os recursos previstos;
    7. Auditores externos auditam os projetos;
    8. Empresas, Incubadoras e/ou ICTs concluem os projetos e prestam contas ao Idesam;
    9. Os projetos são auditados, e o Idesam apresenta os resultados ao CAPDA juntamente com a prestação de conta.

Onde Atuamos

Em breve

Parceiros e Financiadores

Relacionados