Empoderamento de Organizações Sociais

Financiado pela União Europeia e executado pelo Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam) e parceiros como o Grupo de Pesquisas e Intercâmbios Tecnológicos (GRET) e o Movimento de Mulheres Trabalhadoras Ribeirinhas (MMTR), o projeto tem como objetivo fortalecer a capacidade coletiva de organizações sociais para consolidar os seus interesses sociais e econômicos na defesa de seus territórios, participar da criação e implantação de políticas florestais e acessar programas de apoio e fomento à atividade florestal.

Durante a execução do projeto serão realizadas oficinas de capacitação envolvendo 30 lideranças, das 14 organizações sociais beneficiárias do projeto. Após a realização de cada oficina, as lideranças retornarão a seus municípios e, com o apoio da equipe do projeto, realizarão uma oficina de multiplicação para os associados de sua organização.

 

  • Promover o intercâmbio e troca de experiências entre lideranças de diferentes organizações;
  • Formar lideranças com conhecimento e capacidade de mobilização e multiplicação do aprendizado;
  • Promover a inclusão de jovens e mulheres uma vez que a indicação das lideranças pela organização é dada preferencialmente para esse público;
  • Levar informação aos associados das organizações de base florestal do leste do estado.

FÓRUNS REGIONAIS E ESTADUAL

Ao longo do projeto serão estabelecidos dois Fóruns Regionais de Organizações de Base Florestal (um para o médio e outro para o baixo Amazonas), e um Fórum Estadual de Organizações de Base Florestal. As atividades dos fóruns serão pontuadas pela realização de seminários regionais e estaduais, para que sejam captadas demandas sobre políticas públicas que atendam as necessidades das organizações comunitárias.

 

CENTRO DE INFORMAÇÕES FLORESTAIS

Ao final do projeto pretende-se estabelecer a pedra fundamental de uma rede de informações florestais, que irá centralizar e disponibilizar informações relacionadas ao tema, além de manter em contato todos os atores envolvidos com o projeto através de meios eletrônicos e de comunicação.

 

Além desses resultados, o projeto espera, ainda:

  • Capacitar 30 lideranças;
  • Promover a multiplicação de conhecimento junto a mais de 400 produtores;
  • Incentivar o aperfeiçoamento de arranjos produtivos locais;
  • Implantar áreas-piloto de Sistemas Agroflorestais.

Conteúdo em atualização.

Mapa de Atuação

Nossos parceiros

 sem site

Deixe um comentário