Participação na Conferência das Partes (COP)

Desde 2005, o IDESAM acompanha as discussões no âmbito da Convenção Quadro das Nações Unidas para Mudança do Clima (UNFCCC, em inglês). Em 2007, tornou-se observador oficial junto à Convenção e desde então participa de todas as Conferências da Partes (COPs).

Além de acompanhar as negociações oficiais, a participação do instituto busca compartilhar os resultados de seus trabalhos e incentivar o debate sobre importantes tópicos para a conservação da Amazônia. Para isso, o Idesam, junto com seus parceiros, realiza eventos paralelos e reuniões com atores relevantes.

Acompanhe a seguir o histórico de participação do Idesam nas COPs:

 

Poznan 2008

Durante o mês de dezembro de 2008 foi realizada a 14ª. edição da Conferência das Partes da UNFCCC (COP14). Esta COP, que não gerava muitas expectativas de grandes acordos ou definições, teve um importante papel em conectar a COP13 (Bali), onde havia sido criado o “Mapa do caminho de Bali”, que traça diretrizes importantes para as futuras negociações e acordos, e a COP15 que será realizada em Copenhagen em dezembro de 2009, onde será definido o futuro dos acordos climáticos para o período pós-Kyoto.

Dentre os “destaques” da COP podemos citar a final confirmação da inclusão de REDD nos acordos pós-2012. Ainda que não se tenha atingido consenso acerca das definições metodológicas e tecnológicas. Uma das polêmicas em pauta foi a oposição da menção por parte dos “CANZU” (Canadá, Austrália, Nova Zelândia e EUA) à Convenção dos Direitos Indígenas da ONU no texto final. Isto gerou diversos protestos por parte dos grupos indígenas, e deu origem a um documento de repúdio ao ato, assinado por diversas organizações ambientalistas.

Outro tema bastante esperado era a definição de metas mais ousadas para redução de emissões dos países ricos do Anexo I. Infelizmente, houve poucos avanços, sob a alegação de que sem a entrada dos Estados Unidos, todos os esforços ainda seriam poucos.

Por outro lado, diversos países anunciaram em Poznan compromissos voluntários de redução de emissões, como a União Européia que anunciou um pacote “20-20-20”, que prevê a redução de suas emissões, o aumento da eficiência energética e o uso de energias renováveis em 20%, respectivamente, até o ano de 2020. Também neste contexto, a Costa Rica anunciou sua intenção de tornar-se carbono neutra até 2021, e a Islândia até 2050. Diversos outros países como Japão e Suíça também anunciaram metas voluntárias de redução de emissões.

O Brasil foi reconhecido e parabenizado como uma das maiores lideranças do processo nas negociações da UNFCCC. Ban Ki-Moon, secretário geral da ONU parabenizou o país por sua “economia verde”, responsável também pela criação de milhares de empregos. O vencedor do prêmio Nobel em 2007, Al Gore, também fez referência e elogios ao Brasil por seu plano de combate ao desmatamento e disse que os países em desenvolvimento se tornaram líderes no processo. O ministro do meio ambiente Carlos Minc esteve na Conferência para falar sobre o Fundo Amazônia, que prevê o fomento a ações de que visem reduzir o desmatamento e metas de redução de 80% do desmatamento até o ano 2017. A Noruega foi a primeira a contribuir. Doando um bilhão de dólares até o ano 2017.

Participação do Idesam

O Idesam, além de participar e acompanhar as negociações e eventos paralelos, apresentou um side-event no Forest Day 2, um evento organizado pelo CIFOR para tratar do papel das florestas nas mudanças climáticas. O evento, que tinha como título “Sub-National REDD Projects: Lessons Learned in Brazil & Guatemala” foi realizado em parceria entre o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam), a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a Rainforest Alliance (RA). Teve como objetivo principal apresentar o “Projeto de RED da RDS do Juma” e o “Projeto de pagamento por serviços ambientais na Reserva da Biosfera Maya” em linhas gerais e seus aspectos técnicos, políticos e legais, e as lições aprendidas durante o processo de criação e implementação.

Confira a análise completa da COP14 feita pelo Idesam

Copenhagen 2009

A 15ª Conferência das Partes da UNFCCC (COP15) contou com mais de 100 chefes de Estado, o maior público já registrado em eventos das Nações Unidas, filas de espera que bateram recordes de até 8 horas, e bloqueio inédito de acesso para organizações não governamentais – em meio a muita confusão. Esperava-se desta COP as decisões mais importantes da história da Convenção do Clima, quanto as metas de redução de gases de efeito estufa que irão ditar o futuro do clima global e afetar o modo de vida de toda a humanidade.

O IDESAM participou ativamente de todos os dias da COP, mesmo quando não pôde ter acesso ao evento central. Nossa participação se fez de diferentes maneiras:

1) Plenárias Oficiais – os resultados das negociações oficiais podem ser encontrados no “Relatório Final de Atividades” e informativos diários.

2) Eventos Paralelos (“side-events”) – a agenda de eventos paralelos desta COP15 foi bastante intensa. Como a NFCCC recebeu um número de submissões bastante superior à capacidade, a organização decidiu antecipar os horários de início e estender o horário final dos eventos, permitindo assim um número maior de eventos paralelos.

3) Side-Event Idesam – Regional and Amazonian Initiatives on Climate Change and REDD+: Voices of Latin America – no dia 14 de dezembro de 2010, o Idesam organizou um side-event em parceria com a Plataforma Climática Latinoamericana – PCL, e a Articulación Regional Amazonica – ARA. O objetivo do evento foi apresentar quais são, atualmente, as limitações e oportunidades da América Latina desde a escala continental até a escala de ações e projetos. Para maiores informações sobre o evento, acesse o blog do dia 14/12 aqui.

4) Estande Oficial – o Idesam, em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável e o Governo do Estado do Amazonas, montou um stand durante o período da COP, com o objetivo de divulgar as ações das três instituições. Isto permitiu uma maior divulgação das atividades de cada instituição e auxiliar o contato com diversos fatores do mercado, além de permitir ampla divulgação dos materiais gráficos (folders, pocket-folder, livros, guias, relatório de atividades, etc).

Notícias relacionadas:

COP15 – IDESAM E TNC LANÇAM GUIA DE REDD NA AMÉRICA LATINA

Em campo com o Idesam – Relatos dos pesquisadores:

COP15 – ONGS E IMPRENSA FORA DAS NEGOCIAÇÕES
COP15 – RESTRIÇÃO DE ACESSO DIFICULTA PARTICIPAÇÃO
COP15 – EVENTO PARALELO DO IDESAM
COP15 – TERCEIRA EDIÇÃO DO FOREST DAY
COP15 – DECISÕES DE REDD
COP15 – REDD AVANÇA NA COP E NAS INICIATIVAS
COP15 – DIA DE ENTRAVES E CONVERSAS FECHADAS
COP15 – CLIMA ESQUENTA APÓS VAZAMENTO DO “ACORDO DE COPENHAGEN”
COP15 – O MAIOR PÚBLICO JÁ ESPERADO NA HISTÓRIA DAS COPS

Multimídia:

COP15 – DEPOIMENTOS E PERSPECTIVAS
COP15 – CARTA À DELEGAÇÃO BRASILEIRA (OBSERVATÓRIO DO REDD)
CONFIRA A ANÁLISE COMPLETA DA COP15 FEITA PELA COMITIVA DO IDESAM

Cancun 2010

O Idesam está participando mais uma vez da Conferência das Partes da UNFCCC. Este ano a COP16 está acontecendo em Cancun entre os dias 29 de novembro e 10 de dezembro.

Estaremos presentes com uma equipe de quatro pessoas: o secretário executivo Mariano Cenamo, a coordenadora do PMC Mariana Pavan e os pesquisadores Gabriel Carrero e Pedro Soares. Além de acompanhar de perto as negociações, o Idesam apresentará um side-event em parceria com a Fundación Futuro LatinoAmericano, que acontecerá no dia 01 de dezembro e apresentará os resultados preliminares de um estudo feito no âmbito da Articulación Regional Amazonica (ARA) que analisou indicadores de governança florestal e o estado atual de preparação dos países para REDD (“readiness”). Participará também em eventos de outras instituições parceiras, como a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Voluntary Carbon Standards (VCS) e Google.

Outro destaque é a cobertura diária da COP16. Além de apresentarmos os resultados dos eventos onde o Idesam participa, faremos também a cobertura geral das negociações e acontecimentos relevantes da conferência, notícias e fatos, entre outros. Serão produzidos relatos diários apresentando o andamento e destaques das negociações, fotos e um videolog, trazendo entrevistas diversas e um panorama geral do dia-a-dia da COP16, além de chamadas no Twitter e Facebook.

Convidamos a todos a acessar diariamente nosso conteúdo e a acompanhar de perto os acontecimentos da COP16!

Notícias relacionadas:

COP16 – RELATÓRIO FINAL
COP16 – PUBLICAÇÃO APONTA POSSÍVEIS CAMINHOS PARA REDD+
COP16 – PROJETO CARBONO SURUÍ E LANÇAMENTO DO GOOGLE EARTH ENGINE

Em campo com o Idesam – Relatos dos pesquisadores:

COP16 – SIDE EVENT “BIODIVERSIDADE E MUDANÇAS CLIMÁTICAS”
COP16 – ATUALIZAÇÃO DA DELEGAÇÃO BRASILEIRA SOBRE O STATUS DAS NEGOCIAÇÕES

Multimídia:

COP16 – SIDE EVENT “REDD+ E NOVAS METODOLOGIAS”
ECOP16 – EXPECTATIVA DE PARTICIPAÇÃO DO IDESAM NA CONFERÊNCIA

Durban 2011

A décima sétima Conferência das Partes (COP) da Convenção do Clima acontecerá entre os dias 28 de novembro e 9 de dezembro na cidade de Durban, terceira maior cidade da África do Sul. O objetivo da Conferência é avançar nas negociações relacionadas às questões climáticas, que inclui o futuro acordo de clima que pode vir a substituir o Protocolo de Kyoto, 70-410 ou então a extensão deste. O Protocolo de Kyoto, que expira em 2012, é o único acordo climático existente, em que a maioria dos países desenvolvidos se comprometem a ter metas de redução das emissões (exceto EUA, que nunca o assinou).

O Idesam estará representado por uma equipe formada pelo Programa Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais e Secretaria Executiva, tendo diversas atividades previstas no período. Uma delas é o evento paralelo Iniciativas 070-684 Pioneiras em REDD+ Indígena: O Projeto Carbono Florestal Suruí, que acontecerá no dia 30 de novembro, às 15h, no espaço oficial dos eventos paralelos da Convenção (confira a programação).

Além disto, estão previstas atividades relacionadas à Força Tarefa dos Governadores para Clima e Florestas (GCF), da qual o Idesam atua como ponto focal. O GCF terá participação especial no Forest Day, nos painéis temáticos, bem como um stand durante o evento. Além disso, a coordenadora do PMC, Mariana Pavan, representando o GCF, participará de um espaço de discussão chamado Issues Marketplace, que visa criar um espaço para diálogos e discussões técnicas sobre temas relacionados a florestas. O tema do painel será “Como REDD+ está sendo implementado na prática: explorando os aspectos sociais, políticos e biofísicos”.

Assim, convidamos a todos para acompanhar as atividades do Idesam e também as negociações e eventos paralelos, através da sessão especial COP17, que trará diariamente as notícias e principais destaques da Conferência, bem como fotos, vídeos e outros recursos multimídia, apresentando em primeira mão tudo o que acontece em Durban. Esperamos sua visita!

Notícias relacionadas:

COP17 – APESAR DE NÃO TER AVANÇOS AMBICIOSOS, CONFERÊNCIA TEM SALDO POSITIVO
COP17 – IDESAM LEVA EXPERIÊNCIA EM PROJETOS INDÍGENAS PARA A ÁFRICA DO SUL
COP17 – PESQUISADORES EMBARCAM RUMO À ÁFRICA

Em campo com o Idesam – Relatos dos pesquisadores:

COP17 – DESAFIOS PARA A INTEGRAÇÃO DE MERCADOS DE REDD
COP17 – SIDE EVENT “INICIATIVAS PIONEIRAS EM REDD+ INDÍGENA”
COP17 – IDESAM E GCF DISCUTEM POLÍTICA NACIONAL DE REDD+

Multimídia:

COP17 – QUESTÕES TÉCNICAS DE REDD DEVEM AVANÇAR
COP17 – PERSPECTIVAS PARA A CONFERÊNCIA

Doha 2012

Conteúdo em atualização.

Varsóvia 2013

Conteúdo em atualização.

Lima 2014

Conteúdo em atualização.

Paris 2015

Conteúdo em atualização.

Marrakesh 2016

Conteúdo em atualização.

Bonn 2017

Conteúdo em atualização.

Katowice 2018

Em breve.

Notícias Relacionadas

Mapa de Atuação

Deixe um comentário