Sistema Silvipastoril: sustentabilidade ambiental e econômica

intercambio-colombia-cipav-idesam-1

Por Priscila Rabassa – 

Em Apuí, Sul do Amazonas, o mês de março marcou o início da implantação das Unidades Demonstrativas de Sistema Silvipastoril Intensivo (SSPI). Essa nova etapa do projeto visa à instalação de quatro Unidades Demonstrativas e apoio técnico a 100 propriedades no município, com a capacitação com produtores da pecuária leiteria em temas como sanidade, nutrição e melhoramento genético.

Para os não familiarizados com o termo, sistema silvipatorial é a incorporação intencional de árvores e arbustos nas áreas de pastagens (o termo silvi~, corresponde a floresta, e ~pastoril, à criação de gado). Essa metodologia apresenta um grande potencial de geração de benefícios econômicos e ambientais para o produtor e para a sociedade, pois são sistemas multifuncionais, onde existe a possibilidade de intensificar a produção pelo manejo integrado dos recursos naturais, evitando sua degradação e recuperando sua capacidade produtiva.

O passo inicial foi dado na propriedade do produtor Lourizete Morais, localizada na zona rural do município. Atualmente estão sendo desenvolvidas atividades técnicas de calagem (preparação do solo com calcário), adubação e plantio de mudas de espécies florestais e leguminosas.

implanta-ud-imagem-1   implanta-ud-imagem-2

O objetivo é criar unidades sustentáveis que sirvam de exemplo para outros produtores locais. Além de Lourizete, o projeto também implementará as UDs nas propriedades de João Nilton Julião, Adelário Ronnau e Maria do Cordeiro.

Para o produtor, que participou recentemente de uma atividade de intercâmbio na Colômbia com o CIPAV, a implantação do SSPI só trará benefícios para ele e para a sociedade. “Depois que viajei para a Colômbia tive a certeza que o sistema era a melhor escolha para aumentar a produção do meu rebanho e reduzir os impactos ambientais que a pecuária extensiva pode gerar”, disse.

O Projeto Semeando Sustentabilidade em Apuí (SSA), realizado desde 2011 em Apuí, tem apoio financeiro do Fundo Vale e é desenvolvido através de uma parceria entre Idesam, Via Verde, Centro de Investigação em Sistemas Sustentáveis de Produção Agropecuária – CIPAV, Semmas-Apuí, entre várias outras instituições locais e regionais.

Posts relacionados

Deixe um comentário