DOE AGORA

Evento discute modelos de restauração florestal no sul do Amazonas

Evento discute modelos de restauração florestal no sul do Amazonas

Por Priscila Rabassa

Apresentar modelos para reflorestar e replicá-los na região de Apuí, sul do Amazonas. Esse é um dos objetivos do 2o Seminário sobre Modelos de Restauração Florestal, que ocorre entre os dias 27 e 29 de julho, a partir das 9h, na Biblioteca Municipal Coriolando Fadoul.

O evento é uma realização da WWF-Brasil em parceria com Idesam, Viveiro Santa Luzia e Sindisul; e apoio da Prefeitura de Apuí, das secretarias estadual (Sema) e municipal de Meio Ambiente (Semma), Idam e Ipaam.

A programação tem início com um seminário em que serão debatidos temas como legislação florestal, Cadastro Ambiental Rural (CAR) e técnicas de recuperação de áreas degradadas.

Na ocasião serão apresentados os modelos de restauração florestal criados para Apuí, que tem como objetivo recuperar as Áreas de Proteção Permanente (APP) e Reserva Legal, assim como mostrar alternativas viáveis de restauração florestal em conjunto com produção diversificada e de subsistência aos pequenos agricultores familiares e contribuir para a regularização dos produtores junto ao CAR.

O projeto adaptado para a realidade do município foi construído pelo Idesam e WWF-Brasil.. Foram realizados estudos de campo, pesquisas bibliográficas sobre o tema e intercâmbios, onde foi possível conhecer experiências de restauração florestalcom uso de mecanização em grandes áreas e de técnicas de sistemas agroflorestais (SAF) em menor escala aplicadas em propriedades rurais de Rondônia, Acre, Amazonas e Mato Grosso.

“Depois de todo esse processo de construção, que começou em outubro do ano passado, fizemos reuniões com pesquisadores da área e técnicos, e entrevistas e dinâmicas com produtores de Apuí para validarmos juntos os modelos de restauração florestal adequados”, afirma a engenheira agrônoma Maristela Gomes, pesquisadora do Programa de Produção Rural Sustentável do Idesam.

Com a implantação dos modelos de restauração florestal, o trabalho em Apuí prevê o empoderamento da governança local e a capacitação técnica de atores sociais e gestores públicos.

Para isso, estão previstas ações de planejamento florestal, uso de informações de satélite para monitoramento de grandes áreas degradadas e a implantação de SAF em áreas menores. Além disso, iniciativas já existentes serão mantidas, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e projetos de restauração florestal conduzidas pelo Idesam.

Nos últimos dois dias do evento, serão realizados cursos práticos no Viveiro Santa Luzia, parceiro local do Idesam nas atividades de produção sustentável. As atividades abordadas serão coleta, beneficiamento e armazenamento de sementes, além de técnicas de produção de composto orgânico e mudas, elementos nos quais estão baseados os procedimentos de recuperação de áreas degradadas.

O evento conta ainda com a participação do Instituto Socioambiental (ISA), Embrapa Rondônia e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável de Apuí (CMDRS).

WordPress Lightbox Plugin