Projeto de mapeamento de recursos de REDD lança portal

content image
Projeto de mapeamento de recursos de REDD lança portal

[:pt]Recentemente, a organização Forest Trends lançou o REDD X, um site que tem como proposta monitorar os financiamentos de REDD+ (Redução de Emissões do Desmatamento e Degradação Florestal) desde o doador primário até os beneficiários finais.

A ferramenta, construída com o apoio das organizações Ecodecisin, Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas) e NCRC (The Nature Conservation Research Centre), também traz informações de como e quando os fundos são gastos nos países pesquisados até então Equador, Brasil, Gana e Vietnã. O objetivo é futuramente expandir para mais nove países.

Para coletar dados que estão no site, o Forest Trends trabalha em parceria com grupos da sociedade civil locais e pontos focais nacionais de REDD+, além de outras partes interessadas na revisão de dados e análise. Através desse processo, o REDD X revela os mecanismos de financiamento de REDD mais eficientes, a distribuição de fundos entre os diferentes tipos de instituições recebedoras e as atividades priorizadas dentro de cada país. O site também busca encorajar discussões mais abrangentes sobre as finanças de REDD+ e enfatizar as lacunas nas políticas nacionais e internacionais de REDD+.

Através do REDDX, é possível explorar:

A quantidade de financiamento público e privado prometida para REDD+ em nível nacional.

O fluxo de finanças de REDD+ entre os doadores e os beneficiários.

Cronogramas entre os fundos que são prometidos e então desembolsados.

Os tipos de atividades de REDD+ com apoio em território nacional.

Para acessar o REDD X, visite o http://reddx.forest-trends.org/ ou, para mais informações, entre em contato com o Forest Trends através do e-mail reddx@forest-trends.org.[:en]Recently, the organization Forest Trends launched REDDX, a site with the purpose of monitoring ?REDD+ (Reducing Emissions from Deforestation and Forest Degradation) financing from the primary donor to the final beneficiaries.

REDD X was built with the support of Ecodecisi?n, IDESAM ( Institute for Conservation and Sustainable Development of Amazonas) and NCRC ( The Nature Conservation Research Centre). REDD X also contains information on how and when the funds are spent in the countries surveyed – Hitherto Ecuador, Brazil, Ghana and Vietnam. The future goal is to expand to nine other countries.

To collect data, Forest Trends works in partnership with civil society groups, local and national focal points of REDD +, and other stakeholders that help review and analyze the data. Through this initiative, REDD X reveals the most efficient funding mechanisms, the distribution of funds ?among different types of institutions and the prioritized activities within each country. The site also seeks to encourage wider discussions on REDD + finance and emphasize the gaps in national and international REDD + policies.

Through REDDX, you can explore:

The amount of public and private funding compromissed for REDD + at the national level.

The flow of REDD + finance between donors and recipients.

Schedules between funds that are promised and then disbursed.

The types of REDD + activities with support in the country.

To access ?REDDX visit http://reddx.forest-trends.org/ or for more information, contact Forest Trends via e-mail reddx@forest-trends.org.[:]