Assessoria técnica no Baixo Rio Negro – PDS Cuieiras Anavilhanas

content image
Assessoria técnica no Baixo Rio Negro – PDS Cuieiras Anavilhanas

Por Ana Carolina Bastida, pesquisadora do Programa de Manejo Florestal – 

Entre os dias 1 e 8 de dezembro de 2014, realizamos reuniões com as famílias assentadas das comunidades do Baixo Rio Negro, todas concentradas no PDS (Projeto de Desenvolvimento Sustentável) Cuieiras Anavilhanas.

Durante a viagem também visitamos as famílias para realização de diagnósticos marco zero, que, além de atualizar os dados no Incra, nos orientarão no planejamento das atividades no assentamento. A previsão é de que sejam realizados 287 diagnósticos no total, até agora mais de 200 famílias foram visitadas.

As atividades integram o projeto de Assessoria Técnica, Social e Ambiental (ATES) que o Idesam realiza no assentamento desde outubro deste ano por meio de convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), contando com o apoio do Instituto de Pesquisas Ecológicas – IPÊ.

Foram realizadas ao todo quatro reuniões, cujos principais temas abordados foram: acesso a políticas públicas para reforma agrária; organização social de grupos coletivos e planejamento produtivo.

2 Reunião sobre planejamento produtivo - São Sebastião do Cuieiras

A equipe foi muito bem recebida, tanto para realizar as reuniões, como nas visitas às casas das famílias. Elas estão estimuladas com o desenvolvimento das atividades do Idesam no assentamento e dispostas a trabalhar junto para gerar frutos para a comunidade, fato que deixou a equipe muito animada.

A semana começou com uma roda de conversa muito rica com as mulheres da comunidade Monte Sinai do Igarapé Açu, cujo interesse é a formação de grupo coletivo de artesanato e culinária afim de incrementar a renda familiar e ser um meio troca de experiência e saberes.

O principal fruto da reunião foi a criação de uma árvore dos sonhos coletiva, que permitiu a elas perceberem que “juntas seremos melhores”. A árvore dos sonhos é uma das tantas ferramentas utilizadas para um Diagnóstico Rural Participativo (DRP), que possibilita enxergar com clareza o sonho, o caminho para alcançá-lo e os frutos a serem colhidos de um determinado grupo ou comunidade.

Reunião sobre planejamento produtivo - São Sebastião do Cuieiras

No dia seguinte, partimos para reunião com um grupo maior, pertencentes a diversas comunidades do rio Cuieiras, afluente do Rio Negro. Com uma metodologia participativa, a ideia da reunião foi mostrar aos participantes um “passo a passo” de como se realiza o planejamento e organização da produção. Foram também apresentadas e discutidas informações sobre acesso a mercados e a políticas públicas para a reforma agrária.

Reunimo-nos também com grupo de artesãos da comunidade Nova Esperança do Rio Cueiras, que trabalham com peças em madeira e sementes nativas. Com apoio do IPÊ a comunidade, descendentes da etnia Barés, vende as peças aos turistas que os visitam através do Projeto Eco-Polos Amazônia XXI. Nossa contribuição será para apoiar a formação de grupo coletivo, o planejamento das atividades e o acesso a novos mercados e a créditos para reforma agrária.

Visita a Oficina - Grupo de Jovens Aruau

O último encontro da semana foi com os jovens da comunidade Nova Canaã do Lago Aruau – eles participam de projeto desenvolvido pelo IPÊ e foram recentemente beneficiados por atividade de capacitação. Eles estão produzindo lindos animais em madeira com sobras de outras atividades. Os jovens estão num processo de aprendizagem da arte e relataram ter o sonho de serem artesãos conhecidos e fazer disto uma profissão. A comunidade já abraçou o projeto e tem contribuído coletivamente para seu desenvolvimento.

O projeto de ATES terá duração de 12 meses e, ao longo deste período, faremos o acompanhamento destes e outros grupos por meio de oficinas, cursos e visitas a casas das famílias para contribuir com o desenvolvimento social e econômico das famílias aliado com a conservação dos recursos naturais.