COVID-19: Medidas internas são adotadas para maior segurança de funcionários e parceiros do interior

fusion-medical-animation-EAgGqOiDDMg-unsplash-868x644

Para informações atualizadas sobre procedimentos adequados de segurança, acesse a página da Organização Pan-Americana da Saúde

 

Por Comunicação Idesam

 

No Brasil e no mundo, iniciativas do setor social, fundações e o poder público têm se mobilizado no combate à pandemia da COVID-19 e na amenização das suas consequências. Nós do Idesam temos acompanhado o avanço da epidemia e seus desdobramentos, tomando medidas internas para trazer mais segurança aos nossos trabalhadores, que atuam diretamente com comunidades da Amazônia.

Uma das primeiras medidas tomadas foi pensando justamente nas comunidades, associações, pequenos empreendedores e povos tradicionais que ajudam a construir nossas ações pela Amazônia. Suspendemos momentaneamente nossas expedições para o interior do Estado, a fim de evitar qualquer tipo de risco de contaminação dessas populações.

Além disso, suspendemos,  por prazo indeterminado todos os eventos, até que seja considerado seguro pelas autoridades e órgãos responsáveis. As reuniões internas e com parceiros têm sido feitas à distância, por telefone ou videoconferência. Nesse período, toda a nossa equipe tem realizado trabalho remoto, de acordo com recomendações da autoridade sanitária local.

“Nos nossos 15 anos de existência, resistimos a crises que afetaram o mundo todo, mas juntos, trabalhamos duro para prestar apoio e sermos um alicerce para nossos funcionários e parceiros, e não poderia ser diferente agora, seguiremos lutando para que nosso compromisso com a Amazônia e com as pessoas que ajudam na sua preservação, se fortaleça ainda mais”, afirma Paola Bleicker, diretora-executiva do Idesam.

O trabalho continua 

A paralisação mundial que a COVID-19 tem imposto na população surtiu efeito no andamento de alguns projetos do Idesam, que não serão suspensos ou cancelados, mas que precisarão passar por adaptações de prazos e de realização das atividades, principalmente as que demandam um fluxo alto de deslocamentos pelo interior do Amazonas.

Iniciativas do Idesam como o projeto Cidades Florestais, o Programa Prioritário de Bioeconomia, a Aliança Guaraná de Maués, o Programa Carbono Neutro, o Campo Sustentável e o Programa de Aceleração da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) continuam com suas atividades não presenciais e também aproveitam esse momento de recolhimento para reformularem suas estratégias até que haja uma melhora no cenário.

“A gente ainda está dimensionando os reais impactos de toda essa situação nas nossas operações e nas atividades dos nossos projetos. Nos próximos 15 dias devemos apresentar uma proposta de planejamento aos nossos parceiros e financiadores, com possíveis revisões de prazo e pedidos de flexibilização em termos de contratos e entregas”, ressalta o diretor de novos negócios do Idesam, Mariano Cenamo.

Para preservar a saúde de seus colaboradores, foi instituído home office, que será estendido até a próxima sexta-feira (3 de abril). O Idesam segue as recomendações das prefeituras e governos de cada um de seus locais de atuação. Isso significa que grande parte das atividades de campo estão momentaneamente suspensas, a fim de evitar o trânsito de pessoas e retardar/evitar a disseminação do vírus.

Inevitavelmente, as atividades terão um adiamento dos prazos já determinados, mas entendemos que a saúde de nossa equipe e das comunidades amazônicas que atendemos é prioridade neste momento.

Acompanhe nossas redes sociais e apoie o trabalho pela Amazônia!   

Posts relacionados

Deixe um comentário