(Português do Brasil) Carbono Neutro contribui com reflorestamento da Amazônia ao plantar 10 mil mudas

PCN PLANTIO 2019 (30)

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Plantio 2019 foi destaque pela entrada de 10 novas famílias ao Programa Carbono Neutro

 

Por Henrique Saunier
Foto: Athena Meincke

 

Graças ao empenho dos comunitários envolvidos e dos parceiros que compensaram suas emissões de CO2, o Programa Carbono Neutro (PCN) Idesam pôde realizar o plantio de mais de 10 mil mudas em áreas improdutivas, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã/AM. Nos meses de fevereiro e março, o plantio consolidou mais um importante capítulo na história do PCN, que, graças aos novos parceiros do programa, recebeu dez novas famílias esse ano.

O programa tem o objetivo de difundir a produção agrícola e florestal local através de um modelo de desenvolvimento social de “baixo carbono” para compensar a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) dos parceiros interessados, além de gerar renda e segurança alimentar para as famílias da Reserva. Só neste ano, o PCN ajudou a recuperar cerca de 10 hectares de áreas degradadas improdutivas e a estimativa é que a emissão de, pelo menos, 3 mil toneladas de dióxido de carbono na atmosfera seja compensada com o plantio.

Essas áreas recuperadas através da implantação dos SAFs foram cuidadosamente selecionadas pelos técnicos do Idesam. Ao longo de 2018, a equipe do programa realizou reuniões, cursos sobre roça sem queima e várias visitas técnicas nas propriedades e nas comunidades Maracarana, Cesareia, Caribi, Livramento, Pedras e Jacarequara (todas na RDS do Uatumã).

As mudas utilizadas no plantio foram produzidas dentro da própria reserva em quatro viveiros construídos e mantidos por comunitários, chegando a 7,7 mil unidades, divididas entre espécies como cacau, cupuaçu, açaí, guaraná, cumaru, andiroba, graviola e café. De acordo com o engenheiro ambiental que acompanha diretamente o plantio, Jefferson Araújo, todas as etapas da implantação de Sistemas Agroflorestais na RDS do Uatumã são bastante desafiadoras, tanto nos pontos logístico e financeiro quanto no ponto técnico-social.

“A imensidão da reserva é um grande obstáculo que tem se vencido para executar a atividade. De semelhante forma, conquistar a credibilidade dos produtores para apostarem nessa ideia inovadora é uma tarefa árdua que vem sendo facilitada devido aos resultados alcançados nas primeiras experiências de SAFs implantados na reserva e que hoje já estão trazendo os benefícios esperados”, destaca Araújo.

Uma das comunitárias e principais parceiras do PCN na RDS do Uatumã, Mariza Nobre é responsável por um dos viveiros que produzem as mudas para o programa. Com isso, ela também acaba movimentando uma economia paralela na comunidade, já que utiliza mão de obra de outros moradores. “As pessoas e empresas que estão por trás e fazem isso acontecer são muito importantes nessa cadeia, para que a gente continue ampliando e mais famílias consigam ser atendidas pelo Carbono Neutro. O SAF vem demonstrando ser uma ótima opção, desde que bem manejado e acompanhado, de fonte de geração de renda com sustentabilidade”, ressalta Nobre.

 

Próximos passos

Passado o período do plantio, os SAFs agora serão monitorados e inventariados para se obter o número mais preciso da quantidade de carbono sequestrado no decorrer do tempo. Além disso, o PCN continua a captação de novos clientes e parceiros que queiram apostar na ideia de contribuir para o clima global e com a qualidade de vida dos moradores da reserva.

Para o coordenador do plantio do PCN, Ramom Morato, a ideia do Carbono Neutro é justamente poder conectar as pessoas de outras regiões do Brasil e do mundo com o pensamento do desenvolvimento sustentável da Amazônia, descentralizando a responsabilidade ambiental do governo.

“Todos nós temos a oportunidade de fazer aquilo que a gente imagina ser correto para a melhoria coletiva do planeta. O Carbono Neutro vem para ser um modelo replicável de desenvolvimento sustentável, que aborde essa questão do clima para ser internalizada entre as pessoas e instituições”, explica Morato.

Os resultados do PCN podem ser acompanhados no mapa disponível em nossa plataforma de monitoramento do programa que traz as informações por área de SAF implantado na reserva. Saiba também como neutralizar suas emissões de carbono por meio da nossa CALCULADORA DE CO2.

 

Related Posts

Leave a comment