Estado da Califórnia assina Declaração de Rio Branco

content image
Estado da Califórnia assina Declaração de Rio Branco

[:pt]Comunicação GCF

Califórnia, EUA – Mary Nichols, Presidente da Air Resources Board (ARB) da Califórnia, representou o compromisso do Estado para tomada de ações climáticas, ao assinar um acordo climático histórico hoje, a denominada Declaração de Rio Branco. Esta declaração representa o comprometimento de seus signatários com a redução do desmatamento em 80% até 2020, condicionado a apoio financeiro internacional baseado em desempenho. Quando implementada, a Declaração de Rio Branco poderá representar mais benefícios para a mitigação das mudanças climáticas que o Protocolo de Quioto.

“Como um dos membros fundadores da Força Tarefa dos Governadores para o Clima e as Florestas, a Califórnia tem o orgulho de demonstrar seu apoio à Declaração de Rio Branco. A Declaração é mais um passo importante no caminho para o sucesso das negociações climáticas das Nações Unidas em Paris, em 2015. Ela também reafirma nosso compromisso em explorar offsets setoriais como parte do programa cap-and-trade da Califórnia. Reduzir as emissões da destruição das florestas tropicais é essencial para combater as mudanças climáticas. Estou muito satisfeita em fazer parcerias com outros Estados e províncias para avançar na busca de soluções para esta ameaça global”.

Mary Nichols, presidente da Air Resources Board da Califórnia (ARB).

A Califórnia agora se junta a outros 21 Estados de Províncias do Brasil, México, Indonésia, Nigéria e Estados Unidos nesta iniciativa. Todos os signatários são membros da Força Tarefa dos Governadores para o Clima e as Florestas (GCF), uma robusta rede de Estados e Províncias ao redor do mundo comprometidos a, conjuntamente, enfrentar as mudanças climáticas mediante a contenção do desmatamento e promover um desenvolvimento baseado em baixas emissões.

“Estamos muito felizes por ter o Estado da Califórnia ao lado de outros membros Força Tarefa dos Governadores para o Clima e as Florestas como parte desta significativa iniciativa para o clima e florestas. Esta Declaração foi primeiramente assinada em Rio Branco, no Acre, e já estamos vendo muitos avanços neste primeiro ano. É uma honra ter a Califórnia conosco neste caminho que busca fortalecer a proteção às florestas, reduzir as emissões de carbono e melhorar as oportunidades para o desenvolvimento sustentável, com ênfase nas comunidades tradicionais da floresta”.

Tião Viana, governador do Acre e chair da Reunião Anual do GCF em 2014.

Mais de 25% das florestas tropicais do mundo estão nos Estados e províncias do GCF, incluindo mais de 75% das florestas do Brasil e do Peru, e mais da metade das florestas da Indonésia. A Declaração teve origem em Rio Branco, no Acre, Brasil. Os signatários do GCF da Declaração de Rio Branco também se comprometeram que partes significantes dos benefícios financeiro baseados em performance serão destinadas a povos da floresta, pequenos agricultores e povos indígenas. O Chefe da Tribo Yurok, da Califórnia, Thomas O’Rourke, observou: “Este é o nosso ecossistema, está é a nossa vida. Quando qualquer coisa é retirada do ecossistema, este delicado sistema começa a se desequilibrar. Restaurar nossas florestas e paisagens é crítico para reparar nosso clima global”.

“A adesão da Califórnia na Declaração de Rio Branco demonstra um compromisso sólido por parte de um governo sub-nacional que vem liderando diversas ações para a mitigação climática. É o Estado mais rico dos Estados Unidos e um dos principais emissores nacionais, mas tem respondido com bastante comprometimento e inovação, ao estabelecer metas próprias de reduções de emissões, por sinal bem mais ousadas do que as metas de seu próprio Governo Nacional. É um ótimo sinal para os estados detentores de florestas, já que a Califórnia está definindo as normas para incluir créditos de carbono gerados por programas de REDD+ em seu sistema de “cap & trade”. Ou seja, muito em breve devemos ver a primeira transação oficial de REDD+ em um mercado regulado.”

Mariano Cenamo, pesquisador sênior do Idesam e coordenador do GCF no Brasil.

[:en]GCF Task Force

California, USA – Mary Nichols, Chair of California’s Air Resources Board (ARB), represented the State of California’s commitment to critical climate action by signing a landmark climate agreement today, the Rio Branco Declaration. This declaration commits signatories to reducing deforestation by 80% by the year 2020 contingent upon international, performance-based financing. When implemented, the Rio Branco Declaration will yield more climate mitigation benefits than the Kyoto Protocol.

“As one of the founding members of the Governors’ Climate and Forests Task Force, California is proud to lend its support to the Rio Branco Declaration. The Declaration is another stepping stone on the road to success in 2015 UN climate negotiations in Paris. It also reaffirms our commitment to explore sector-based offsets in the California cap-and-trade program. Reducing emissions from the destruction of tropical forests is essential to fighting climate change. I am pleased to partner with other states and provinces to advance solutions to this global threat.”

Mary D. Nichols, California Air Resources Board Chairman.

California now joins 21 other states and provinces from Brazil, Mexico, Indonesia, Nigeria, Spain, and the U.S in this initiative. All signatories are members of the Governors’ Climate and Forests Task Force (GCF), a robust network of states and provinces from around the world committed to jointly addressing climate change by curbing deforestation, and promoting low-emissions development.

“We are very happy to have the state of California alongside the other members of the Governors’ Climate and Forests Task Force and part of this very important declaration for climate and forests. This declaration was initiated in Acre, Brazil, and we are seeing many advances in only one year. It is an honor to have California with us on this pathway for enhancing forest protection, reducing carbon emissions, and improving opportunities for sustainable development with emphasis on traditional forest communities.”

Tião Viana, Governor of Acre, Brazil, and 2014 Annual Meeting Host and Chair.

More than 25% of the world’s tropical forests are in GCF states and provinces, including more than 75% of Brazil’s and Peru’s, and more than half of Indonesia’s. The declaration originated in 2014 in Rio Branco, Acre, Brazil. GCF signatories of the Rio Branco Declaration have also pledged that a substantial share of any pay-for-performance benefits will flow to forest-dependent communities, farmers, smallholders, and Indigenous Peoples. As the Chairman of California’s Yurok Tribe, Thomas O’Rourke, noted, “This is our ecosystem, it is our life. When anything is removed from the ecosystem, this delicate system starts to unravel. Restoring our forests and lands is critical to repairing our global climate.”

California’s participation in the Rio Branco Declaration demonstrates a solid commitment to concrete actions that promote low-emissions development and reduce deforestation from “the demand side” of climate issues, countries in the U.S. and Europe that are the largest greenhouse gas emitters.

[:]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *