DOE AGORA

Apoio da Partnerships for Forests fomenta 15 negócios de bioeconomia na Amazônia

Apoio da Partnerships for Forests fomenta 15 negócios de bioeconomia na Amazônia

Gestão de recursos por meio de chamadas de negócios permite alavancar ideias inovadoras

Data: 21.10.2023
Veículo: Portal A Crítica
Foto: Divulgação/Idesam

Os desafios do ecossistema de bioeconomia na região amazônica são variados. Promover uma nova economia que considere um modelo justo para organizações sociais passa por soluções inovadoras, baseadas em pesquisa e inovação. Na busca de parceiros que acreditem nesta via, o Idesam vem construindo elos e arranjos que permitem a dinamização dos recursos aplicados. Foi assim que o apoio obtido pelo programa Partnerships for Forests (P4F), iniciativa financiada pelo governo do Reino Unido, resultou, ao longo de um ano, no fomento a 15 negócios voltados à bioeconomia na Amazônia.

Por meio das quatro chamadas de negócios ‘Elos da Amazônia’, realizadas nos anos de 2021 e 2022 para compor a comunidade de negócios do Programa Prioritário de Bioeconomia (PPBio), o Idesam conquistou novas parcerias, como o movimento Uma Concertação pela Amazônia, promovendo um alcance nacional na busca por projetos e soluções para as cadeias de valor da floresta amazônica. O arranjo contou ainda com o apoio do Fundo Vale e Aliança pela Restauração na Amazônia.

As quatro edições realizadas somaram 247 propostas inscritas, chegando a atingir 20 estados diferentes e mais de 50 cidades no Brasil. As propostas submetidas foram desde modelos teóricos a protótipos de tecnologias já criados ou mesmo em fase de validação de mercado.

“As chamadas Elos da Amazônia foram feitas para identificar gargalos nas cadeias produtivas e apresentá-los enquanto oportunidades de negócios nas chamadas. Foram identificadas as propostas com maior potencial de solucionar os desafios da cadeia mapeados e que pudessem se posicionar como um novo negócio, resultando em uma produtividade e agregando valor aos produtos da sociobiodiversidade amazônica. Vale ressaltar que todos os finalistas receberam apoio técnico na formalização de projetos para receber aporte e recursos e de fato sair do papel e ir pro mercado”, explica o gerente do Idesam, Paulo Simonetti.
Leia o conteúdo completo aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relacionados