DOE AGORA

COP17 – Idesam leva experiência em projetos indígenas para a África do Sul

COP17 – Idesam leva experiência em projetos indígenas para a África do Sul

Temas:   Conferência das Partes   

Observatório do REDD – Na segunda-feira, 28 de novembro, uma equipe de pesquisadores do IDESAM (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas) desembarcou na África do Sul para participar da décima sétima edição da COP (Conferência das Partes da ONU). O evento acontece de 28 de novembro a 9 de dezembro em Durban, terceira maior cidade do país. Participam da programação o Secretário Executivo Adjunto do Idesam, Mariano Cenamo, a coordenadora do Programa de Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais, Mariana Pavan, e os pesquisadores Gabriel Carrero e Pedro Soares.

O objetivo da Conferência das Partes é avançar nas negociações relacionadas às questões climáticas, que inclui o futuro acordo de clima que pode vir a substituir o Protocolo de Kyoto, ou a extensão dele. Participam do evento autoridades internacionais, governos, sociedade civil e empresas a fim de discutir como o mundo vai lidar com a ameaça do aquecimento global e das mudanças climáticas.

Na programação da COP, o IDESAM organiza o evento paralelo “Iniciativas Pioneiras em REDD+ Indígena: Projeto Carbono Florestal Suruí”, com os demais parceiros do projeto, que acontecerá no dia 30 de novembro, às 15h. Na ocasião, a equipe do Idesam e dos parceiros irá apresentar o contexto e histórico do Projeto Carbono Suruí, bem como as estratégias sociais, metodológicas, financeiras e políticas adotadas pelo projeto, que atualmente se encontra em processo de validação junto aos padrões internacionais CCB e VCS.

Além disso, estão previstas atividades relacionadas à Força Tarefa dos Governadores para Clima e Florestas (GCF), da qual o IDESAM atua como ponto focal no Brasil. O GCF terá participação especial no Forest Day, nos painéis temáticos, bem como um stand durante todo o evento. A coordenadora do Programa de Mudanças Climáticas do Idesam, Mariana Pavan, participará de um espaço de discussão chamado Issues Marketplace, que visa criar um espaço para diálogos e discussões técnicas sobre temas relacionados a florestas. O tema do painel será “Como REDD+ está sendo implementado no chão: explorando os aspectos sociais, políticos e biofísicos”.

O IDESAM

O Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (IDESAM) é uma organização não governamental sem fins lucrativos, fundada em 2004. A sede do Instituto está localizada em Manaus, mas suas ações se estendem a vários municípios do interior do Estado e também aos Estados de Rondônia e Mato Grosso.

A principal linha de atuação do IDESAM é na coordenação e execução de projetos, pesquisas e estudos científicos voltados à conservação e o desenvolvimento sustentável para a Região Amazônica. A produção científica é disponibilizada por meio de publicações técnicas, apresentações e participações em congressos e cursos como forma de estimular a discussão e o debate na busca de soluções criativas, originais e apropriadas aos problemas ambientais e sociais da Amazônia.

Fonte: http://observatoriodoredd.org.br/blog/?p=899

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relacionados