Produção orgânica quer garantir valorização de produtores

content image
Produção orgânica quer garantir valorização de produtores

Por Priscila Rabassa,

A Minuta do Projeto de Lei que vai instituir a Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica do Amazonas (PEAPO) foi aprovada em Audiência Pública realizada em Manaus no mês de outubro. O texto seguiu para apreciação do legislativo estadual e será encaminhado para sanção do governador José Melo.

Conhecida como Lei dos Orgânicos, a PEAPO tem o intuito de regulamentar e fortalecer a produção de alimentos sem utilização de agrotóxicos, ampliar investimentos em assistência técnica, extensão rural, ensino, pesquisa e inovação tecnológica, além de estabelecer medidas fiscais e tributárias que favoreçam as cadeias produtivas de orgânicos.

De acordo com a gestora ambiental do Idesam, Marina Reia, a aprovação da proposta no estado foi uma vitória para o produtor e para a sociedade, pois a medida visa garantir a segurança alimentar e a valorização dos pequenos produtores.

“A prática permite uma considerável redução de custos ao produtor, além de agregar valor aos produtos, que vão para o mercado com selos de respeito ao meio ambiente. Já a população ganha em segurança alimentar ao consumir produtos livres de agrotóxicos e muito mais saborosos”.

Em apenas um ano, a quantidade de agricultores aptos a vender produtos orgânicos na região aumentou de 10 para 70, número considerado pequeno se comparado a outras regiões. No entanto, esse cenário deve mudar nos próximos anos com o aumento das pessoas pela procura de alimentos mais saudáveis.

“Meu conselho é que o produtor rural, que queira acompanhar a tendência da sociedade comece agora a investir na produção orgânica, caso contrário, vai perder espaço no mercado”, declara Reia.

Relacionados