Construção do Plano de Gestão da RDS Rio Negro envolve comunitários

equipe-plano-de-gestao-rds-rio-negro

Por Larissa Mahall

Nos dias 15 e 16 de julho, o Idesam e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) realizaram uma visita técnica a 18 comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro. A atividade buscou promover a troca de experiências entre os comunitários e os pesquisadores que integram a equipe que realizará a construção do Plano de Gestão da UC.

Localizada na região do baixo Rio Negro, a reserva é uma Unidade de Conservação de uso sustentável de gestão estadual. São 19 comunidades e cerca de 600 famílias, que possuem como principais atividades a agricultura, o manejo florestal madeireiro e a pesca. Uma das principais preocupações dos pesquisadores é construir o documento de forma participativa com os comunitários.

>> Idesam inicia elaboração do Plano de Gestão da RDS do Rio Negro

“O plano norteia os processos de gestão da UC, contendo regras e normas que devem ser construídas de maneira colaborativa. Além disso, queremos fomentar o interesse e o bem-estar dos moradores”, afirma Daniela Nogueira, pesquisadora associada do programa Gestão de Unidades de Conservação (PUC), que participou da atividade.

Além da pesquisadora, participaram da excursão a gerente do PUC, Jéssica Cancelli, e o chefe da UC, Pablo Pacheco, que representa o Departamento de Mudanças Climáticas e Unidades de Conservação (DMUC), órgão vinculado à Sema.

Os presidentes e demais representantes das comunidades foram convidados para conversar com a equipe, que compartilhou informações sobre o que é Plano de Gestão e quais os passos para sua construção. “A etapa mais significativa foi conhecer as expectativas dos comunitários sobre o trabalho que será realizado”, reforça Nogueira.

Na comunidade Tiririca, por exemplo, o presidente da comunidade Raimundo de Oliveira abordou sobre as necessidades sentidas por ele em relação ao Plano de Gestão. No relato de campo, ele destacou que é preciso fortalecer ações para oportunidades de trabalho, do turismo e estruturação das 14 famílias dessa comunidade e apontou como oportunidade o Grupo de Artesanato.

Próximos passos

O Plano de Gestão da RDS do Rio Negro terá dois volumes. No primeiro serão apresentados os diagnósticos socioeconômico e ambiental da unidade, além de detalhar histórico de planejamento, situação fundiária, caracterização dos fatores de vegetação, fauna e aspectos socioeconômicos e culturais.

“A próxima atividade de campo [prevista para iniciar ainda em agosto] compreende a aplicação do questionário nas comunidades da UC e levantamento de informações para os diagnósticos biológico e socioeconômico”, descreve Nogueira.

O segundo volume do plano contém o zoneamento e regras de uso da UC, que serão elaboradas com base nas informações do volume 1.

Posts relacionados

Deixe um comentário