Educação ambiental é tema transversal para as aulas, dizem especialistas

Blog Educação

Instituído pela Assembléia Geral das Nações Unidas, no ano de 1972, o Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado hoje, 5 de maio, com o objetivo de “fazer as pessoas perceberem que são responsáveis pelo planeta Terra e que podem se tornar agentes da mudança”,segundo o texto de apresentação doPrograma das Nações Unidas para o Meio Ambiente – PNUMA. A data é uma oportunidade para promover reflexões e ações positivas nas instituições de ensino para que comunidades e indivíduos possam compreender questões relacionadas ao uso dos recursos ambientais e modificar seus hábitos.

Para o sociólogo Josinaldo Aleixo, o destaque dado ao tema pelo Dia Mundial do Meio Ambiente reforça a importância do debate de forma multifacetada, mas a celebração não esgota a urgência da abordagem da temática no país. “A discussão sobre o meio ambiente deveria permear toda a sociedade não apenas em um dia, mas a data chama a atenção de alguma maneira para o tema”, afirma.

Aleixo considera que a educação ambiental precisa ser abordada de forma transversal na escola. “A questão ambiental permeia uma série de elementos e problemas que fazem parte da vida das crianças e dos adolescentes. Por exemplo, há bairros que precisam modificar a coleta de lixo, ou a mobilidade urbana. No caso de São Paulo, agora, a falta de água está relacionada com a forma como as pessoas utilizam os recursos hídricos. A educação ambiental incorpora temas que fazem parte do dia-a-dia delas”, explica.

Unir os conteúdos previstos para as aulas de diferentes disciplinas aos elementos da pauta ambiental é uma forma do educador envolver os estudantes. “Precisamos ponderar que sobre a escola recai uma responsabilidade tremenda, porque se espera que diversos assuntos sejam debatidos nesse ambiente. Para isso, o educador precisa ser formado com uma perspectiva de que tudo pode ser abordado de forma transversal, conteúdos de Matemática, Língua Portuguesa e História, por exemplo, podem incorporar todas essas questões do meio ambiente”, elucida Aleixo.

Ainda de acordo com Aleixo, a escola não pode ser vista como único espaço educativo e, nesse sentido, a participação da família é importante para que as crianças possam aprender, desde cedo, a importância de abrir mão de certas comodidades individuais em prol de ações para o bem coletivo. “É preciso incorporar a urgência da questão ambiental”, enfatiza.

Já o sociólogo e pesquisador do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas – Idesam, Silvio Rocha, concorda que a educação ambiental perpassa todas as áreas e explica que é possível envolver crianças e comunidade com diversas atividades. “Gincanas e exercícios que levem o conhecimento acadêmico para os moradores da região são ações que podem ser realizadas por meio da escola. Muitas vezes, os adultos têm certa resistência a mudar alguns hábitos, então a nova consciência ambiental pode ser passada às crianças para que elas sejam multiplicadoras”, diz.

Rocha sugere o debate sobre a água como um ponto inicial para a abordagem da educação ambiental na sala de aula. “A partir desse tema podem ser utilizadas diversas metodologias, como, por exemplo, palestras, leituras, eventos, teatros e jogos. Podem ser promovidas discussões sobre o consumo consciente, a poluição, o esgoto e a importância dos mananciais para o desenvolvimento da cidade e a manutenção do ambiente”, explica.

Projetos, feiras de ciências e reaproveitamento do lixo podem ser meios para falar sobre o tema, diz Rocha. “O educador precisa ser sensível e estar aberto para todas as experiências que podem surgir no meio que ele está inserido. É importante entender quais são as questões prioritárias para aquela comunidade. Além disso, é necessário estar atualizado sobre os temas que estão sendo mais amplamente discutidos nos meios acadêmicos”.

Fonte: http://www.blogeducacao.org.br/2014/06/educacao-ambiental-e-tema-transversal-para-as-aulas-dizem-especialistas/

Posts relacionados

Deixe um comentário