(Português do Brasil) Treinamento de brigada e doação de mudas: Aliança Apuí age em resposta a incêndios florestais

IMG-20190918-WA0015

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Projeto vai distribuir mais de 11 mil mudas nas áreas afetadas

 

Por Henrique Saunier
Foto: Divulgação Idesam/Aliança Apuí

 

Os incêndios florestais que atingiram o município de Apuí-AM neste ano acenderam um alerta vermelho mundial, resultando na criação da Aliança Apuí, grupo que se juntou para tomar ações efetivas e inteligentes para evitar que as queimadas persistam nas mesmas proporções. Além de equipar e capacitar pessoas para atuar em uma espécie “Brigada de Incêndio” voluntária, no início de dezembro a Aliança Apuí vai realizar a distribuição de 11,5 mil mudas, focando nas áreas afetadas pelo fogo.

Atualmente, a Aliança Apuí é coordenada pelo Idesam e Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Apuí, além de contar com apoio da WeForest, WWF e FARM, todas unidas com o mesmo objetivo de controlar as queimadas e incêndios na região e trazer maior transparência acerca dos dados sobre o desmatamento e focos de calor.

Com várias frentes de atuação, a Aliança Apuí já conseguiu capacitar cerca de 20 pessoas, além de comprar materiais e equipamentos de combate a incêndios e um trabalho educativo na prevenção a queimadas junto a escolas e associações de produtores.

Alinhado a essa prerrogativa, além de tomar ações práticas contra as queimadas, o grupo busca embasar a sua atuação em estudos e análises das áreas afetadas. Um último estudo, ainda inédito, assinado pelo pesquisador sênior associado do Idesam, Gabriel Carrero, analisa as queimadas e incêndios estimando os danos na fronteira de expansão agrícola em Apuí.

Carrero conclui que as ações para a redução de queimadas e incêndios devem ser focadas na execução de aceiros tanto ao redor de áreas de agropecuária e de floresta recém-derrubada. Portanto, a exemplo do trabalho que o Idesam vem desenvolvendo com produtores nos últimos 10 anos, técnicas que não envolvam o uso do fogo para a formação e manutenção de áreas agropecuárias devem ser ainda mais incentivadas.

Para o representante do Idesam na coordenação da Aliança Apuí, Pedro Soares, as capacitações oferecidas são uma peça chave da Aliança para o município ter uma estrutura de combate e prevenção a queimadas cada vez mais preparada. “São atividades que deixam um legado para Apuí e a ideia é que esse grupo de pessoas esteja apto e equipado para atuar no caso de focos de calor e para sensibilizar produtores e a sociedade de Apuí sobre as formas corretas de manejar o fogo. Mas de fato, todas as nossas atividades serão para prevenir queimadas futuras e não termos novamente a situação que sofremos esse ano”, completa Soares.

Doação de mudas

Além de já ter realizado capacitação com aulas teóricas e práticas junto a brigadistas voluntários de Apuí, na primeira semana de dezembro será realizada mais uma palestra, tendo como público-alvo produtores do município. De acordo com a técnica do Idesam em Apuí, Vanilse Constante, a Aliança irá fazer também os primeiros testes de uma nova bomba d’água com brigadistas capacitados pelo projeto.

Uma das atividades da Aliança Apuí junto ao PrevFogo, do Ibama

Outra atividade programada é a distribuição de 11 mil mudas que poderão ser plantadas em áreas afetadas pelas queimadas. Vanilse Constante explica que todas as mudas são provenientes de doação em função de uma multa ambiental aplicada a uma fazenda local.

Constante ressalta ainda que os equipamentos adquiridos pelo projeto serão todos repassados a Semma (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) local, quando os brigadistas também receberão treinamento do manuseio correto das ferramentas.

Um desses voluntários é Maurício Damacena, que também sabe da importância de uma Brigada mais preparada para atender não só ocorrências de incêndio, mas também outros acidentes no município.

“O nível de incêndio no município tem sido muito, mas uma Brigada de Incêndio seria muito boa não é só para apagar fogo, ela também auxilia em acidentes de veículos, acidentes domésticos, então é algo que vem para atender outras demandas da nossa região. O curso nós fizemos foi ótimo, aprendemos novas técnicas, com aulas práticas e teóricas, incluindo legislação, combate a diferentes tipos de incêndio, além de primeiros socorros. Na parte prática pudemos colocar a mão na massa e fazer procedimentos que vamos utilizar nos nossos trabalhos do dia a dia”, salienta Damacena.

Atualmente o município de Apuí não conta com uma brigada de incêndio oficial, sendo atendido pelo PrevFogo, coordenado pelo Ibama, em algumas épocas do ano.

Related Posts

Leave a comment