(Português do Brasil) Idesam seleciona empresa para desenvolver identidade visual de produtos da floresta

IMG_7092-2

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Empresa irá produzir marcas e logos de produtos apoiados pelo projeto Cidades Florestais

 

Por Comunicação Idesam
Foto: Henrique Saunier

 

Empresas de design e comunicação visual já podem enviar suas propostas para prestação de serviços ao projeto Cidades Florestais, até o próximo dia 19 de abril (sexta-feira). Financiado pelo Fundo Amazônia/BNDES, o projeto visa fomentar a economia florestal nos municípios do Amazonas e está em busca de companhias para desenvolver a identidade visual dos produtos apoiados pela iniciativa.

Um dos requisitos exigidos pelo processo de seleção é possuir experiência comprovada na produção de logomarcas e identidade visual, informações que devem constar no portfólio enviado por e-mail disponível no Termo de Referência (TDR) da vaga.

Ao todo, a empresa selecionada precisará produzir dois logotipos, nomes das marcas e folders dos produtos, além de um manual de identidade visual contemplando diferentes aplicações da marca. A lista completa dos serviços exigidos também pode ser acessada no TDR. As propostas enviadas ainda precisam conter o valor total para a realização das atividades, considerando impostos e encargos necessários.

Sobre o Cidades Florestais

Iniciado em 2018, o Cidades Florestais  tem como propósito  promover a economia florestal de municípios do interior do Amazonas, por meio do fomento a cadeias produtivas florestais, madeireiras e de óleos vegetais, além de comunidades e famílias ribeirinhas.

As ações do projeto são desenvolvidas pelo Idesam, com apoio do Fundo Amazônia/BNDES, atendendo 12 organizações sociais dos municípios de Apuí, Carauari, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Silves, Lábrea e Boa Vista do Ramos.

Entre as principais atividades do projeto estão a implantação de plataforma digital e aplicativo de apoio à gestão da produção comunitária; a elaboração de Planos de Manejo Florestal  e assistência técnica até a comercialização da produção; implementação de novos equipamentos e maquinários para a atividade florestal; e instalação da Rede de Óleos da Amazônia, prevendo a construção de duas novas mini usinas de extração de óleos vegetais e apoio estrutural e gerencial a outras três usinas já existentes.

Leave a comment