Idesam apresenta ações do AmazôniaLAB no Seminário de PD&I

carlos-apresenta-na-suframa

Coordenador do Programa Prioritário de Bioeconomia (PPBio) do CAPDA/Suframa, Idesam mostrou os próximos passos para desenvolvimento do setor no Amazonas

 

Samuel Simões Neto
Com informações e imagens da Suframa

 

No último dia 26 de junho, a Suframa realizou, na sede da superintendência, em Manaus, o Seminário Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação 2019. O Idesam foi uma das organizações convidadas a fazer uma apresentação aos participantes, uma vez que é coordenador do PPBioeconomia – um dos quatro programas prioritários regulamentados pelo CAPDA: Empreendedorismo Inovador, Bioeconomia, Recursos Humanos e Economia Digital.

O evento contou com a presença de diversos profissionais da área, representantes de entidades de classe, órgãos governamentais, universidades, empresas, institutos de Ciência e Tecnologia, entre outros.

A lei de informática foi uma das pautas principais do evento, com destaque para as alterações do Decreto nº 6.008, que regulamenta o benefício fiscal concedido às empresas que produzam bens de informática na Zona Franca de Manaus que investirem em atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação na Amazônia.

 

  •  Para saber mais sobre a Lei de Informática, acesse este link.
  • O que é o AmazôniaLAB? Saiba mais.

 

A abertura do seminário foi feita pelo superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, que falou sobre a importância de discutir quais direcionamentos os recursos – estimados em R$ 600 milhões para 2019 – devem ter, no sentido de desenvolver a região de abrangência da Suframa (Amazonas, Acre, Amapá, Rondônia e Roraima).

Durante a apresentação, o diretor técnico do Idesam, Carlos Gabriel Koury, falou sobre o status do PPBio. “Atualmente estamos trabalhando, junto a nossos parceiros, na definição de marco conceitual da Bioeconomia na Amazônia e alinhando o nosso posicionamento nesse ecossistema. E em breve teremos lançado um manual de operações para o programa”, explicou.

O diretor elencou também as ações futuras: “Um dos esforços está no mapeamento das demandas em Bioeconomia das empresas do Polo Industrial de Manaus – novos produtos, tratamentos de água e resíduos – e facilitar a conexão com o ecossistema da Bioeconomia, e por outro lado, juntamente com as ICTs parceiras, apresentar às empresas oportunidades de investimentos no desenvolvimento de PD&I em Bioeconomia que tragam impacto positivo ambiental e social na Amazônia”, finalizou.

A programação do Seminário também contou com a apresentação de cases de projetos de algumas empresas do PIM, além de Softex, Muraki e INDT, que coordenam os demais programas prioritários do CAPDA.

 

Primeira reunião de 2019

No dia seguinte (27), foi realizada, também na sede da Suframa, a 58ª reunião ordinário do CAPDA (Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia). A pauta da reunião compreendeu deliberações sobre análises de prestação de contas e procedimentos de credenciamento e descredenciamento de institutos, centros de tecnologias e fundações no Comitê.

Na ocasião, o Idesam foi credenciado como instituição de pesquisa e poderá acessar recursos provenientes da Lei de Informática. “As Cadeias Produtivas que o Idesam atua serão diretamente beneficiadas, permitindo que implantemos mais inovação ao manejo e processos produtivos da produção de base local, entre outras linhas de inovação do Idesam que podem ser fortalecidas.”, explica o diretor do Idesam.

Posts relacionados

Deixe um comentário