DOE AGORA

AGM é finalista de prêmio que reconhece iniciativas transformadoras na América Latina

AGM é finalista de prêmio que reconhece iniciativas transformadoras na América Latina

Aliança Guaraná de Maués é a única iniciativa brasileira entre as finalistas do prêmio latinoamericano, que recebeu, ao todo, 69 inscrições.

Texto: Henrique Saunier

 

A Aliança Guaraná de Maués (AGM) foi uma das iniciativas escolhidas para compor a 5a  edição do Prêmio Transformadores RedEAmérica, que destaca experiências inovadoras que promovem Comunidades Sustentáveis. Um importante reconhecimento das ações práticas de valorização da cultura do guaraná que a AGM vem desenvolvendo nos últimos anos, a iniciativa agora figura entre as 12 finalistas da premiação, após uma seleção com as 69 organizações de países latino-americanos com histórias igualmente inspiradoras.

Além das ações que abraçam temas socioambientais diversos no município, como a educação, o turismo, as manifestações culturais e produção sustentável do guaraná, o trabalho da AGM ao longo dos rios e comunidades de povos tradicionais de Maués junto a 12 organizações de produtores (9 associações e 3 cooperativas) também foi fundamental para a iniciativa chegar ao time de finalistas.

Um dos destaques de todo o trabalho que a Aliança realizou nos seus primeiros anos de existência é o auxílio na implantação de ferramentas de rastreabilidade no guaraná mauesense, trazendo mais controle na qualidade para todos os elos da cadeia produtiva. A AGM também atuou no processo de formalização das organizações de produtores, o que permitiu a comercialização direta do guaraná para a AMBEV, representando um ganho médio de 53% na renda das mais de 300 famílias produtoras beneficiadas. Esse processo consistiu em apoio técnico na gestão e contabilidade, na elaboração de estatuto, em reuniões e promoção de intercâmbios entre as associações.

Atualmente, a Aliança Guaraná de Maués apoia produtos sustentáveis de origem amazônica, além de projetos de monitoramento de praias para a conservação de quelônios (Pé de Pincha) e também auxilia mais de 1000 produtores com potencial para adquirir o Selo de Indicação Geográfica (IG).

O conjunto de todas essas ações será crucial no processo de avaliação do prêmio. As iniciativas vencedoras serão divulgadas em um evento virtual, previsto para o final de abril. Segundo a organização do prêmio, foram recebidas candidaturas de iniciativas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Peru e República Dominicana. A AGM, que tem como financiadoras a USAID, CIAT e Ambev, desde 2017 é coordenada pelo Idesam.

A premiação está dividida em duas categorias: Investimento Social Privado e Comunidades Sustentáveis, e Negócios e Comunidades Sustentáveis, categoria na qual a AGM concorre com outras 11 finalistas. No total, serão reconhecidas duas iniciativas de membros da RedEAmérica, e duas de organizações não pertencentes à Rede.

O anúncio das experiências ganhadoras de prêmios será em um evento virtual do dia 29 de abril, e as organizações vencedoras receberão um reconhecimento simbólico, documentadas por meio de crônicas, que serão amplamente divulgadas no portal do Prêmio e em diversos meios de comunicação.

O júri do prêmio é composto por um grupo de destacadas lideranças, consultores, professores, diretores executivos e presidentes com experiência em sustentabilidade, fortalecimento das organizações sociais, desenvolvimento social e econômico, além de experts em investimento social privado e desenvolvimento sustentável. As organizações vencedoras receberão um reconhecimento simbólico e público no Fórum Internacional da RedEAmérica em 2021 (podendo sofrer alterações devido à pandemia).

 

WordPress Lightbox Plugin