DOE AGORA

Campo Sustentável lança guia com resultados positivos em fazendas no Tocantins

Campo Sustentável lança guia com resultados positivos em fazendas no Tocantins

O guia mostra os resultados de um processo de mapeamento feito em 105 propriedades de 14 municípios

 

Por Comunicação Idesam
Foto: Divulgação

 

Alinhado aos objetivos do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Tocantins tem buscado estratégias capazes de unir a produção rural sustentável com a conservação de florestas. Em parceria com o Idesam, o Estado incentivou a implantação de sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) em fazendas mapeadas por meio do ‘Campo Sustentável’. A iniciativa já registrou diversos benefícios, como o ganho de peso mais rápido do gado e uma geração de renda extra com o mercado de silagem e produção de grãos.

Esses e outros resultados podem ser encontrados no Guia de Experiências com Sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta no Estado do Tocantins, produzido pelo Idesam e que traz resultados do trabalho nas propriedades que utilizam esta modalidade. O guia mostra os resultados resumidos de um processo de mapeamento que foi feito em 105 propriedades do estado, distribuídos em 14 municípios.

“O modelo ILPF permite unir a produção da pecuária com culturas de lavoura e espécies de manejo florestal, através de práticas que permitem a restauração de pastagens degradadas e aumento da produtividade para o pequeno e médio produtor. Além do ganho de peso do gado em época de seca, com o modelo é possível perceber outros benefícios, como a redução de despesas com a compra de ração e estacas e uma nova renda extra com venda de eucaliptos”, destaca o gerente de Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais do Idesam, Pedro Soares.

Entre 2019 e 2020, o Campo Sustentável realizou a implantação e monitoramento de 72,5 hectares de sistemas de ILPF em três propriedades rurais do Tocantins, além da construção e melhorias em viveiros de mudas de escolas agrícolas familiares do Estado.

Aline Kehrle, proprietária da Fazenda Guará, uma das localidades escolhidas para receber o modelo ILPF,  frisa que “as árvores ainda estão em crescimento”, mas que ela espera daqui a alguns anos colher os frutos, tanto pela venda das castanhas quanto para o ecossistema. “Fora os benefícios diretamente ligados a produtividade, também vale lembrar o bem que esse trabalho proporciona ao nosso estado de espírito, afinal, transformar uma área degradada em produtiva usando técnicas de vanguarda, nos motiva bastante”, afirmou.

O Campo Sustentável é coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), em parceria com o Idesam, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Força-Tarefa dos Governadores para Clima e Florestas (GCF) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

A coordenadora do programa pela Semarh, Thaiana Brunes, destaca a importância da atuação do Campo Sustentável dentro desses ambientes. “Esses estudantes vão sair da escola com outra visão sobre o meio ambiente e levarão esse aprendizado para as famílias e para os locais de trabalho, principalmente porque a maioria são produtores rurais. O projeto teve um papel fundamental nessa parte social e conseguiu atender um número significativo de alunos”, pontuou.

As atividades começaram a ser desenvolvidas em 2018 na Fazenda Guará, localizada na zona rural do município Aliança do Tocantins, e posteriormente atendeu as Fazendas Laço de Ouro e Dois Irmãos, localizadas respectivamente nos municípios de Almas e Pium. Também foram atendidas pelo projeto escolas agrícolas nos municípios de São Salvador, Colinas, Esperantina, Porto Nacional e Arraias.

WordPress Lightbox Plugin