Produtores familiares de Apuí debatem Pecuária Silvipastoril

DSCN0789

Por Priscila Rabassa

O Idesam promoveu, na tarde do dia 27 de janeiro, um encontro com pecuaristas de Apuí. O evento teve como objetivo apresentar as atividades desenvolvidas no Projeto Semeando Sustentabilidade em Apuí na área da pecuária.

Implantado desde 2011, através de uma parceria entre o Idesam e diversas organizações do município, o projeto tem como objetivo fortalecer a gestão ambiental local e apoiar o desenvolvimento de atividades produtivas mais rentáveis e sustentáveis, aprofundando e ampliando estudos de manejo de sistemas silvipastoris para a pecuária leiteira na agricultura familiar.

Para compartilhar esse conhecimento, o evento contou com a participação dos consultores do Centro de Investigação em Sistemas Sustentáveis de Produção Agropecuária – CIPAV, da Colômbia, Fernando Uribe e Alvaro Zapata, que apresentaram o resultado de estudos realizados na Colômbia, onde o sistema silvipastoril é trabalhado há mais de vinte anos.

De acordo com Zapata, o sistema silvipastoril apresenta potencial de benefícios econômicos e ambientais para o produtor e para a sociedade. “A incorporação de árvores e arbustos nas áreas de pastagens aumenta o bem estar do animal que, ao invés de comer apenas capim sob o sol forte, alimenta-se também de folhas e frutos de árvores em meio a pastagens”.

O consultor afirma ainda que as árvores aumentam a produtividade animal e conservam as nascentes e corpos de água, trazendo maior diversidade produtiva, o que facilita a infiltração da água das chuvas, protegendo os solos de erosões.

Além dos consultores da CIPAV, o evento contou com a presença dos pecuaristas inscritos no projeto Semeando Sustentabilidade em Apuí, João Nilton Julião, Adelário Ronnau, Maria do Cordeiro e Lourizete de Morais que foram selecionados para criar Unidades Demonstrativas de Silvipastoril em Apuí, com o auxílio do IDESAM.

Durante o evento eles apresentaram suas experiências no intercâmbio, realizado na Colômbia no final do ano passado. De acordo com Adelário Ronnau, a viagem foi importante para o grupo aprender novas práticas que serão aplicadas conforme a realidade da sua região. “O objetivo é criar um gado de melhor qualidade, o que resultará no aumento do capital do produtor, além de contribuir com o cuidado com o meio ambiente, desmatando menos”, comenta Ronnau.

No final da reunião foi realizada a inscrição dos produtores interessados em aderir ao trabalho.

Posts relacionados

Deixe um comentário