Amazon PEC: Promovendo a Pecuária Sustentável

content image
Amazon PEC: Promovendo a Pecuária Sustentável

Considerada uma das principais atividades de produção responsável pela ocupação de extensas áreas, a pecuária apresenta forte potencial de degradação ambiental, em especial na abertura de áreas florestadas, quando não conduzida de forma racional. 

Em Apuí, ao sul do Amazonas, tanto na produção de leite quanto de carne, a pecuária se destaca como a atividade de maior expressão econômica do setor primário, tornando o município próspero ao mesmo tempo que o coloca em uma situação preocupante nas questões ambientais do Estado. 

Com o intuito de romper esse antagonismo entre conservação e desenvolvimento, a busca por alternativas mais sustentáveis voltadas à pecuária é extremamente necessária, no sentido de tornar a atividade economicamente viável e menos impactante do ponto de vista ambiental. É neste contexto que surge a iniciativa Amazon PEC.

 
Em sua fase piloto, o projeto conta com capital da Porticus Foundation e do Fundo Vale, com os empréstimos concedidos na forma de produtos e serviços para os produtores de gado, que precisam se comprometer zerando o desmatamento na sua área de atuação. Para fazer parte do Amazon PEC, os produtores também precisam possuir o título definitivo das terras, o Cadastro Ambiental Rural (CAR), restaurar áreas degradadas por meio do sistema silvipastoril e não possuir nenhuma pendência anterior com empréstimos.

A implantação de unidades produtivas em pecuária sustentável em Apuí é uma proposta inovadora para o contexto do município, como forma de romper o ciclo de produção baseado em uma pecuária extensiva (onde atualmente as áreas são desmatadas e transformadas em pastagens usadas por um período e quando perdem produtividade são abandonadas e novas áreas são abertas mantendo assim o ciclo de degradação). 

A experiência vem sendo desenvolvida com a implantação de sistemas produtivos que intensificam o uso de áreas já destinadas à pecuária, aumentando a produtividade das mesmas através de técnicas como a adoção do pastoreio rotacionado semi-intensivo e intensivo, para gado de corte e leiteira.

O idesam apoia essas unidades junto aos produtores de Apuí como forma de promover a transição para uma pecuária de caráter mais sustentável e produtiva por meio de assessoria técnica, capacitações, intercâmbios, implantação de unidades-piloto, além do monitoramento de experimentos realizados em parceria com os produtores. 

Passados 6 anos desde as primeiras implantações, e através desses monitoramentos realizados nas unidades já tem sido possível quantificar os ganhos produtivos dessas áreas, chegando em alguns casos elevar a produtividade em até 400%.  

Espera-se que a partir dessas áreas ocorram significativas mudanças no contexto produtivo do município, promovendo o desenvolvimento local, não só para alavancar sua economia, mas, inclusive, passando a ser um referencial em produção sustentável.

Para os próximos dez anos, o Idesam espera que 300 fazendas sejam convertidas aos sistemas silvipastoris, evitando que cerca de 1,6 milhão de toneladas de carbono sejam emitidos no meio ambiente. Com o Amazon PEC, também é esperado um aumento de produtividade da Pecuária no Sul do Amazonas, além de evitar o desmatamento e promover agricultura de baixo carbono adaptada às mudanças climáticas.

O projeto virou tema de estudo realizado pela Alimi Impact Ventures, que reuniu cases bem sucedidos da Agricultura Cimate-Smart e seus principais impactos. O Amazon PEC se destacou pelos seus benefícios esperados, como a criação de aproximadamente 500 empregos (com a aplicação de sistema silvipastoril), além da conservação de 50 mil hectares de floresta nativa situada às margens de zonas de desmatamento.