Mudanças climáticas são tema de debate internacional em Manaus

Representantes de organizações africanas, asiáticas e brasileiras debatem projetos de redução de emissões de gases do efeito estufa

Líderes governamentais, ONGs, e representantes da África, Ásia e Brasil estarão em Manaus entre os dias 16 e 19 de março para discutir atividades de Reduções de Emissões de Gases do Efeito Estufa do Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) no Workshop Sul-Sul de cooperação para atividades de REDD+.

O evento é uma iniciativa do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam), juntamente com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), o Woods Hole Research Center (WHRC) e o Meridian Institute.

O objetivo da oficina é identificar questões chave para o desenvolvimento de iniciativas piloto sobre REDD+, como determinação de linhas de base, quantificação de estoques de carbono, monitoramento e verificação das atividades e envolvimento de atores e populações locais na distribuição de benefícios.

“ O workshop permitirá o compartilhamento de experiências entre representantes de diversos países, iniciativas sub-nacionais e projetos que estão liderando hoje as discussões internacionais sobre REDD+. Entre os participantes presentes, muitos são negociadores representantes de países-parte da UNFCCC e lideranças indígenas. O nivelamento de conceitos e propostas que serão discutidos no workshop funcionará como agente facilitador para as negociações da UNFCCC, que tem como meta uma decisão sobre REDD+ na 15ª Conferencia das Partes, a ser realizada em Copenhagen no final de 2009”, explica Mariano Colini Cenamo, secretário executivo e coordenador do Programa de Mudanças Climáticas do Idesam.

Os debates ocorrerão nas águas do Rio Negro a bordo dos barcos Hélio Gabriel e Anna Beatriz e terminam com uma visita à recém criada RDS do Rio Negro, no município de Iranduba, onde os participantes acompanharão uma oficina do programa Bolsa Floresta, uma iniciativa pioneira e inovadora criado pelo Governo do Estado do Amazonas. O Bolsa Floresta remunera as comunidades tradicionais que vivem dentro de unidades de conservação estaduais, por seus esforços em conservar a floresta em pé.

O diretor geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Virgilio Viana, destacou a parceira com o Governo do Estado do Amazonas e o Idesam que permitiu que o projeto REDD+ alcançasse produtivos resultados. “Ao longo do seminário, abordaremos as questões metodológicas do Projeto Juma. Com a validação da metodologia de carbono para este projeto conseguimos um avanço muito importante, um marco histórico”, pontuou Viana.

Para detalhar o evento e as aplicações práticas das atividades de REDD+, convidamos a imprensa para uma coletiva no dia 16/3, no Hotel Tropical Business de Manaus. Além das instituições organizadoras, estarão presentes os representantes dos demais países participantes.

Esta é a segunda edição do Workshop que, em fevereiro, reuniu representantes da América Latina para discutir os mesmos temas. Ao termino das discussões, foi criado o “Fórum Latinoamericano de REDD+”, que permitirá a interação e discussão entre governos, organizações não-governamentais, institutos de pesquisa, empresas e outros atores.

Mariano Cenamo, afirma que “o encontro terá uma agenda de trabalho muito produtiva, visto que as dificuldades e desafios sobre REDD+ enfrentados pelos países participantes são muito similares e que espera resultados tão importantes como os que tiveram no encontro com representantes da América Latina”.

Serviço:
O quê?
Coletiva de imprensa para abertura do Workshop Sul-Sul de cooperação para atividades de REDD+

Onde?
Hotel Tropical Business, sala Rouxinol

Quando?
16/03, às 13h30min

Mais informações:

Mariano Cenamo (mariano@idesam.org.br)

Telefones: (92) 36 42 65 98 ou (92) 81 82 08 91

Deixe um comentário