DOE AGORA

Relatório Institucional do Idesam mostra avanços do esforço coletivo pela Amazônia

Relatório Institucional do Idesam mostra avanços do esforço coletivo pela Amazônia

Já está disponível, na biblioteca do Idesam, a edição mais recente do Relatório Institucional, com as atividades executadas pelo instituto ao longo de 2021. O documento traz os principais avanços e resultados dos projetos do Idesam, considerando a inovação para a retomada após a pandemia da COVID-19. 

 

Por Comunicação Idesam
Foto: Rodrigo Duarte

Apesar de 2021 ter sido um ano desafiador, o Idesam conseguiu prosseguir na sua luta pela integridade da Amazônia e criação de conexões que contribuíram para uma sociedade mais justa e sustentável. Os avanços ao longo do ano estão refletidos no Relatório Institucional de 2021, lançado esta semana pela organização, que apresenta a jornada do instituto junto a seus beneficiados, trazendo o avanço dos projetos realizados.  

Além de apresentar as ações institucionais, o relatório também reafirma o pacto do Idesam com a transparência, por meio das auditorias independentes realizadas. 

O documento traz alguns números relevantes, que representam os impactos positivos causados pela ONG, como: 8,5 milhões de hectares de florestas conservadas em 34 territórios, 737 hectares restaurados entre ações e projetos, 12 cadeias de valor incentivadas, 769 famílias beneficiadas, 42 negócios e soluções fomentados e/ou conectados, R$ 5,9 milhões comercializados via cadeias de valor sustentáveis e 23 organizações sociais envolvidas. 

Outro ponto de destaque é o foco do Idesam na diversificação dos públicos. Entre as pessoas impactadas direta e indiretamente pelos projetos realizados estão cerca de 3.400 mulheres e também 151 jovens amparados. 

“Esses números mostram que o Idesam alcançou resultados positivos mesmo em um cenário desfavorável para o terceiro setor. Isso é muito importante e nos dá esperança para que cada vez mais possamos fortalecer os benefícios proporcionados para as famílias que contam com o nosso trabalho”

Paola Bleicker, diretora executiva do Idesam

Ainda sob os efeitos dos impactos da pandemia da COVID-19, o Idesam, durante o ano de 2021, enfrentou as adversidades impostas pela crise sanitária. Para o presidente do Conselho Administrativo, Neliton Marques, um dos grandes destaques foi o lançamento da AMAZ Aceleradora de Impacto, resultado da evolução do Programa de Aceleração e Investimento de Impacto da plataforma Parceiros Pela Amazônia (PPA). 

“Isto só foi possível graças à experiência acumulada nos 18 anos de existência, e sua habilidade de reinventar, mobilizar e agregar pessoas e instituições envolvidas na revitalização de seu ecossistema de interações”

– Neliton Marques, presidente do Conselho de Administração do Idesam

O documento traz ainda publicações, eventos e demais ações do Idesam paralelas aos projetos técnicos realizados. O reconhecimento como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), pelo Ministério da Justiça, é um desses exemplos. Essa conquista abre novos ramos de atuação para o instituto. “O fortalecimento institucional permite apoios e avanços daqui para frente. De um lado, alternativas financeiras que contemplem as necessidades tanto dos projetos quanto do próprio Idesam (áreas meio); de outro, desenvolver e implementar políticas que fortaleçam a cultura interna de prezar por um espaço saudável, valorizado, justo e equilibrado”, reforça Bleicker. 

Relatório Institucional 2021

Novos capítulos até 2026 

A última seção do relatório chamada “Conexão Idesam” apresenta as perspectivas e os contextos futuros para a região, concomitantemente à atuação do Idesam, na forma da Teoria da Mudança (TdM) 2022-2026. Com essa construção, o instituto pretende ser referência em uma transformação sistemática e estrutural, promovendo alternativas de forma equilibrada, e agregando valor ao que a Amazônia tem de mais precioso — a floresta, a diversidade cultural e a biodiversidade. 

Trata-se de uma resposta articulada à problemática da perda de florestas pelo desmatamento ilegal e a desigualdade social somadas, gera um modelo de desenvolvimento da Amazônia que perpetua uma base insustentável e reforça o ciclo de pobreza e impactos ambientais negativos afetando a economia de todo o país. Com isso, o propósito no horizonte de 05 anos será promover uma nova economia de base inclusiva e sustentável na Amazônia, criando conexões e soluções aos atores de suas cadeias de valor e apontando caminhos inovadores para a conservação ambiental e redução da pobreza. 

Para ler o documento, acesse a biblioteca do Idesam. 

WordPress Lightbox Plugin