GCF e Idesam realizam curso para aperfeiçoar conhecimentos em REDD+

Entre os dias 19 e 22 de agosto de 2013, o GCF (Governors Climate and Forest Task Force) e o Idesam realizaram o 1º Curso de Aperfeiçoamento em REDD+ em Cuiabá, capital do Estado de Mato Grosso. O curso, idealizado no âmbito no Programa de Treinamento GCF, contou com a participação de técnicos do Governo e representantes da sociedade civil dos seis Estados brasileiros que fazem parte do GCF: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará e Tocantins e da província de Madre de Dios, do Peru.

Com o programa, o GCF quer possibilitar a troca de experiências, oportunidades e desafios no desenvolvimento e implementação de programas jurisdicionais de REDD+ avançando no conhecimento sobre o estado da arte do REDD+ no mundo e os mais recentes avanços técnicos relacionados a MRV, salvaguardas socioambientais, os financiamentos existentes e os aspectos jurídicos necessários para a consolidação de programas de REDD+ robustos nos estados e províncias que integram o GCF.

Outra questão não menos importante é o empoderamento da sociedade civil e dos governos estaduais para que as necessidades desses atores sejam integradas no desenvolvimento de um futuro sistema ou estratégia nacional de REDD+.

Os tópicos e os especialistas convidados foram definidos de acordo com as demandas dos Estados e pela reconhecida atuação no tema nacional e internacionalmente. Estiveram presentes instituições da sociedade civil brasileiras, peruanas e americanas, empresas privadas e representantes de governos estaduais do Brasil, da província de Madre de Dios (Peru) e do Ministério do Meio Ambiente Peruano (MINAM).

Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), VCS Brasil, Ipam, TNC Brasil, Imaflora, Biofílica, Forest Trends e Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) são algumas das instituições presentes no treinamento.

Segundo a engenheira florestal Junia Karst, pesquisadora do Idesam e uma das organizadoras do evento, a participação dos funcionários dos governos de diversos estados, de especialistas e da sociedade civil é fundamental para a construção sólida do conhecimento acerca do REDD+. “Nossa meta foi fazer um alinhamento entre os participantes de forma a sanar as dúvidas conceituais e avançar no conhecimento do que é preciso para o desenvolvimento de um programa estadual”, destacou.

“O evento terá uma segunda edição em 2014. Levando em consideração as necessidades colocadas nesse primeiro curso, o próximo terá um caráter mais prático, focando apenas em dois ou três temas do REDD+ de forma mais aprofundada”, disse.

Para o coordenador de Mudanças Climáticas da Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso, Maurício Philipp, o Estado tem buscado parcerias no âmbito do GCF, que têm se mostrado produtivas e estratégicas para a implantação e consolidação de um sistema jurisdicional no MT, capaz de promover a conservação dos remanescentes florestais, produzir benefícios climáticos, sociais e econômicos às comunidades locais.

Na avaliação dos organizadores, os aspectos jurídicos, salvaguardas e financiamentos são os assuntos de maior interesse entre os representantes dos Estados membros. “Há uma grande preocupação sobre a questão da demanda para os créditos de REDD+”, explica Junia.

“Todas as palestras tiveram alto nível de compreensão e foram realizadas com boa didática, facilitando o entendimento e nivelamento entre os estados, e colaborando para enriquecer futuras discussões locais”, avalia a pesquisadora.

Posts relacionados