PPA e Idesam levam negócios de impacto para Feira Polo Digital Manaus

IMG_4943-1

Desde 2017, o Idesam e seus parceiros iniciaram um movimento para aumentar o protagonismo do setor privado no desenvolvimento sustentável da região

 

Por Samuel Simões Neto

Foto: Henrique Saunier

 

Entre os dias 15 e 17 de outubro, o Idesam e a PPA –Plataforma Parceiros pela Amazônia participaram da segunda edição da Feira Polo Digital Manaus, promovida pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese), no Studio 5 Centro de Convenções. A feira teve como tema ‘Manaus Inteligente’ e contou com mais de 50 estandes, além de arenas de negócios e palestras.

O estande Idesam/PPA teve como tema ‘Negócios que Valorizam a Amazônia’ e destacou empreendimentos, projetos e startups que contribuem para a conservação da floresta, gerando retorno financeiro e benefícios sociais para comunidades locais.

“Desde 2017, o Idesam e seus parceiros iniciaram um movimento para aumentar o protagonismo do setor privado no desenvolvimento sustentável da região e isso já está rendendo bons resultados. Esse trabalho está no cerne do Idesam, cuja missão é desenvolver cadeias produtivas sustentáveis, gerando benefícios econômicos, sociais e ambientais”, destaca Mariano Cenamo, diretor de Novos Negócios do Idesam.

Atualmente, duas iniciativas com envolvimento do instituto contribuem diretamente para o desenvolvimento desse ecossistema de novos negócios. O primeiro é a Plataforma de Parceiros pela Amazônia (PPA), que ajuda empreendedores e startups a se desenvolver através de investimentos, mentorias e capacitações. Hoje 15 negócios são beneficiados pela PPA e, em breve, 15 novos empreendimentos serão incorporados ao portfólio de acelerados.

A plataforma é coordenada por Ecam, Ciat, Idesam, Instituto Peabiru e Usaid e conta com mais de 35 membros em sua rede. Para mais informações, acesse http://ppa.org.br.

A segunda ação divulgada no estande foi o Programa Prioritário de Bioeconomia, que está sob coordenação do Idesam desde fevereiro de 2019. O programa é supervisionado pelo CAPDA/Suframa e tem como meta linkar empresas beneficiadas pela Lei de Informática (lei nº 8.387/1991) e iniciativas que buscam financiamento para desenvolver a bioeconomia na região.

“Hoje temos mais de 28 iniciativas cadastradas em nosso banco de projetos. Essas propostas serão avaliadas pelos representantes das empresas do Polo Industrial e poderão receber incentivos financeiros para se desenvolver”, explica Carlos Koury, diretor técnico do Idesam, completando que duas iniciativas já se encontram em andamento.

No último dia da Feira (17), Koury proferiu ainda uma palestra sobre bioeconomia na Amazônia e como o tema pode contribuir para o desenvolvimento sustentável da região, por meio da diversificação de sua matriz econômica.

“A Amazônia tem muito a oferecer, cabe a nós entender e aprender como explorá-la de maneira sustentável, garantindo a manutenção das espécies e o bem-estar das populações humanas que aqui vivem”, defende Koury.

Posts relacionados

Deixe um comentário