Projeto Café é destaque em publicação do MAPA

Por Priscila Rabassa

Com o projeto Café em Agrofloresta para o Fortalecimento da Economia de Baixo Carbono em Apuí, o Idesam foi um dos selecionados para compor a 3ª edição da Revista Gestão Sustentável na Agricultura, publicação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

A obra, que reúne experiências bem sucedidas de organizações que desenvolvem ações sustentáveis na agricultura e pecuária, tem como objetivo servir de referência para outras instituições e produtores investirem em boas práticas de gestão.

O projeto Café em Agrofloresta tem como meta fortalecer a cadeia de valor do produto em sistemas agroflorestais como forma de diversificar a fonte de renda dos agricultores familiares do município de Apuí, localizado no sul do estado do Amazonas, e de baixar as emissões de carbono na região. A iniciativa conta com o apoio do Fundo Vale e é desenvolvido em parceria com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal Agrícola (Imaflora), Prefeitura de Apuí, Embrapa Rondônia e pelo Centro Agronómico Tropical de Investigación y Enseñanza (Catie), da Costa Rica.

Para Vinícius Figueiredo, pesquisador do Idesam, a iniciativa de criar o projeto foi motivada pela necessidade de encontrar alternativas produtivas que gerassem o desenvolvimento social e ambiental em Apuí.

“Nossa expectativa é oferecer um produto de qualidade para a sociedade, produzido na Amazônia por agricultores familiares e com práticas de manejo agroecológico. Assim, aumentando a produtividade de forma sustentável estamos contribuindo também para a permanência dos agricultores no campo e para a contenção do desmatamento e redução de emissões de carbono na região”, comenta Figueiredo, que participou recentemente de uma reunião na sede do Ministério sobre a revista (foto).

Após quase dois anos de implantação, o projeto já conta com 30 produtores cadastrados e que manejam 1 hectare de café agroecológico em suas propriedades. A média de produtividade do grupo aumentou de 9 sacas por hectare, em 2012, para 24 sacas/ha, em 2014. A qualidade do café também tem melhorado com a adequação das práticas pós-colheita.

Para Figueiredo, a publicação do case é importante para difundir as práticas sustentáveis executadas pela equipe do Idesam para todo o Brasil e também para o exterior.

“Estar entre os 10 projetos selecionados, dos 45 inscritos, para compor a publicação do MAPA é uma satisfação porque vem confirmar que estamos trabalhando de forma adequada, contribuindo para o desenvolvimento da agricultura familiar na Amazônia. Além disso, a Revista, que tem uma abrangência mundial, vai expandir a iniciativa para outras organizações, promovendo a troca de experiências”, afirma.

A Revista Gestão Sustentável na Agricultura, que pela primeira vez será trilíngue (português, inglês e espanhol), tem previsão de ser lançada no início do ano que vem durante um evento programado em Brasília.

A tiragem, que será de 5.000 exemplares, será distribuída para empresas, embaixadas, cooperativas, sindicatos, institutos de ensino e pesquisa e organismos internacionais, além das Superintendências Federais de Agricultura do Brasil. Também será oferecida a versão online para download.

Posts relacionados

Deixe um comentário