Investimento em negócios de impacto da Amazônia ganha destaque na Forbes

content image
Investimento em negócios de impacto da Amazônia ganha destaque na Forbes

[:pt]Publicação usou como exemplo iniciativa da PPA em apoiar negócios de impacto da Amazônia

 

Comunicação Idesam
Foto: Henrique Saunier

 

O investimento de R$ 4,8 milhões em negócios de impacto, promovido pela Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), foi destaque na Forbes, em matéria publicada no último dia 6 de dezembro. A publicação especializada em economia de maior prestígio mundial repercutiu o “Shark Tank Amazônico”, realizado na última semana sob a coordenação do Idesam e com a presença de investidores e fundos de investimentos que compõem a plataforma.

A Forbes colocou como destaque o crescente interesse da sociedade em apoiar negócios sustentáveis e que gerem impacto positivo nas comunidades onde atuam. Em entrevista para a publicação, o coordenador executivo da PPA e diretor de novos negócios do Idesam, Mariano Cenamo, afirmou que “o objetivo é criar oportunidades de captação de investimentos para pequenas empresas cujos negócios, de alguma fora, solucionem problemas sociais da Amazônia”.

No ano passado, 81 empresas se inscreveram e 15 foram selecionadas parar participar do programa de aceleração, com investimentos de R$ 1,1 milhão. Em 2019, o número de empresas inscritas aumentou para 201 e os recursos mais do que quadruplicaram. Das selecionadas na Chamada de Negócios de Impacto 2019, 15 foram beneficiadas pela iniciativa, enquanto oito delas vão receber investimentos financeiros e sete serão orientadas para que, daqui um ano, possam voltar mais maduras para tentar um aporte.

Sobre o Programa de Aceleração e a PPA

O Programa de Aceleração é liderado por um grupo de empresas da PPA, coordenado pelo Idesam e conta com apoio estratégico e financeiro da USAID, CIAT, Instituto Humanize e Fundo Vale.

A Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) é uma plataforma de ação coletiva, liderada pelo setor privado, que busca a construção de soluções inovadoras, tangíveis e práticas para o desenvolvimento sustentável, conservação da biodiversidade, florestas e recursos naturais da Amazônia. Atua por meio de quatro grupos temáticos (GTs): (1) Empreendedorismo, investimento de impacto e aceleração de negócios sustentáveis; (2) Oportunidades estratégicas de investimento, com base em incentivos fiscais e bioeconomia; (3) Fortalecimento de cadeias de valor Amazônicas e compras locais; (4) Fortalecimento de relações entre comunidades e empresas com base em gestão territorial integrada e Usos Socioambientais de Reservas Privadas.

Para conhecer as empresas e organizações que integram a Plataforma, clique aqui.

Leia a matéria completa da Forbes neste link.[:]