Sistemas silvipastoris: finalização de uma etapa

sistema-silvipastoril-3

Por Melk Alcântara, técnico do Programa Produção Rural Sustentável

Na última terça-feira, dia 15 de setembro, foi dado início à implantação da segunda fase do Sistema Silvipastoril Intensivo (SSPi) na propriedade da produtora Maria Cordeiro, localizada na vicinal Cupuaçu, a 70 km da sede do município de Apuí.

A atividade foi iniciada com a aplicação de calcário na área destinada a implantação do sistema, que posteriormente receberá a aplicação dos fertilizantes e construção das cercas elétricas, rede hídrica e plantio de árvores.

Essa etapa marca o término da implantação dos sistemas silvipastoris intensivos em Apuí, sistema que tem revolucionado a atividade pecuária na região. O sistema, que conta com 4 unidades distribuídas por várias regiões município, tem caráter experimental visam conciliar a atividade produtiva com a floresta, através da implantação de árvores nativas de diferentes espécies nas pastagens.

Usando o sistema rotacional de pastejo, é feita a introdução de árvores das mais variadas espécies nas pastagens. Elas trazem inúmeros benefícios e servem de alimentação suplementar para o rebanho, uma vez que algumas espécies apresentam grandes propriedades nutricionais. Além disso, também fornecem nutrientes às gramíneas, pois retiram nitrogênio da atmosfera e o fixam no solo, realizando uma constante adubação do solo, e o melhor, a custo zero. E também de se tornarem uma fonte de renda auxiliar já que dentre as espécies plantadas algumas apresenta interesse madeireiro.

Essa primeira etapa do projeto está sendo direcionada a produtores de leite, mas o sistema também pode ser adaptado a rebanho de corte, promovendo não apenas o aumento da unidade animal por hectare, mas também a redução do tempo da engorda, pois o capim apresenta maior valor nutritivo quando está sombreado.

A pouco mais de um ano e meio do início da implantação, já é possível notar os ganhos promovidos pelo sistema. Em alguns casos esse ganho chega a 100%, se comparado a métodos tradicionais (extensivos) praticados na região. O resultado tem motivado outros produtores a adotar esse novo conceito de criação de gado.

Posts relacionados

Deixe um comentário