Idesam seleciona profissionais de engenharia florestal para atuar em Lábrea (AM)

eng-florestal-embrapa

Podem concorrer pessoas físicas ou jurídicas, que irão desenvolver atividades do projeto Cidades Florestais. Novo prazo encerra no dia 10 de janeiro de 2019.

Atualizado em 19/12/2018
Imagem: Divulgação/Embrapa

 

O Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia) abriu dois processos para a contratação de pessoas físicas ou jurídicas que irão atuar no município de Lábrea (AM), por meio das atividades do projeto Cidades Florestais. O prazo final de recebimento das propostas dos interessados se encerra no dia 10 de janeiro de 2019.

Um dos processos (n.º 56) seleciona engenheiro ou técnico florestal com experiência em Inventário Florestal 100%, elaboração de Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS), mapas georreferenciados, condução da exploração florestal e produção de relatórios técnicos, além de capacitações sobre o tema.

Já um segundo processo seletivo (n.º 57) irá selecionar exclusivamente pessoas jurídicas (empresas) para realizar três cursos de capacitação em Lábrea. As oficinas direcionadas aos comunitários que participam do projeto Cidades Florestais deverão abordar temas relacionados à gestão florestal, operação de máquinas e equipamentos de segurança, além de curso sobre beneficiamento de madeira.  As empresas interessadas precisam comprovar experiência e habilidade para ministrar capacitações voltadas ao setor florestal.

Com a publicação dos dois TDR, os de números 49, 54 e 55 ficam revogados.

Para ambos os processos, as pessoas físicas e jurídicas concorrentes deverão enviar suas propostas via e-mail, conforme informações disponíveis nos editais abaixo. As propostas precisam contemplar o valor total para a realização de todas as atividades, além de currículo ou portfólio do proponente.

 

Sobre o Cidades Florestais

Iniciado em 2018 e financiado pelo Fundo Amazônia/BNDES, o projeto Cidades Florestais tem como propósito fomentar a produção florestal familiar e comunitária do Amazonas, tanto madeireira quanto não madeireira. O fomento à produção florestal de uso múltiplo é desenvolvido por meio da implantação de uma plataforma digital e aplicativo de apoio à gestão da produção comunitária.

Outras ações do projeto envolvem a implementação de novos equipamentos e maquinários para a atividade florestal, a elaboração de planos de manejo florestais e instalação de duas novas mini usinas de beneficiamento de óleos.

 

Download: 

TDR PCF n.º 56 – Consultor Pessoa Física ou Jurídica – Condução e elaboração de PMFS, POE/POA, execução de capacitações sobre os temas do Manejo Florestal e apoio à comercialização madeireira

TDR PCF n.º 57 – Pessoa Jurídica – Promover capacitação sobre o tema Gestão Florestal no município de Lábrea

Posts relacionados

Deixe um comentário