Aliança Guaraná de Maués

Conhecida nacionalmente e internacionalmente pela cultura do guaraná, Maués, localizada no Amazonas, agora conta com uma iniciativa pioneira que vem atribuindo uma visão sistêmica do município com a interação dos aspectos sociais, ambientais e econômicos atrelados diretamente com identidade cultural local por meio de um esforço coletivo de todos. Trata-se da Aliança Guaraná de Maués (AGM), lançada em outubro de 2017 e vem realizando ações concretas por meio dos Grupos de Trabalho (GT) nas áreas de Educação, Produção Sustentável, Turismo e Produção Sociocultural, temas considerados pilares pelos participantes para o desenvolvimento sustentável e compartilhado do município e sua extensa área rural.

O IDESAM, escolhido como organização suporte pela Ambev e USAID, que parceiros fundadores e financiadores dessa inovadora iniciativa, buscando não só a valorização biocultural da região como também a melhoria na qualidade de vida da população mauesense, interagindo e construindo junto com os diversos atores locais. As metas de cada GT já foram traçadas e incluem: melhorias aos produtores rurais e a implantação de métodos sustentáveis de produção; inserção da identidade local nas escolas e apoio a atividades extracurriculares aos alunos da rede pública; criação e ampliação de roteiros turísticos e capacitação do receptivo local; fortalecimento de grupos culturais tradicionais como gambazeiros (ritmo musical tradicional), parteiras e artesãos, entre outras ações, que valorizam o amplo aspecto do guaraná e que promovem impactos positivos nas mais diversas áreas.

A Aliança Guaraná de Maués permite a criação de um espaço de aprendizagem sobre a realidade de Maués, a partir de diferentes olhares e interesses, e leva para os membros informações sobre o contexto, ambiente e processos históricos relacionados à ocupação e ordenamento territorial do município. Um dos principais objetivos da rede é a construção e execução coletiva das ações que busquem o bem viver aos habitantes, valorizando a sociobiodiversidade da região.

 
Estima-se que a cadeia produtiva do guaraná em Maués envolva cerca de 3 mil agricultores, espalhados por suas mais de 150 comunidades. Dados da Sepror (Secretaria de Produção Rural do Município de Maués) mostram que esses são responsáveis por uma colheita anual de aproximadamente 300 toneladas, atendendo o mercado nacional e alguns países da América do Sul e Europa, com uma forte identidade local atrelada ao guaraná.

Com esse universo em mente, o esboço do projeto foi pensado pela Ambev, que atua no município desde 1971, e garantiu recursos iniciais para sua implantação em conjunto com a agência americana de desenvolvimento, USAID.  Agora, como principal facilitador das ações, o IDESAM busca mais parceiros e desenha esses avanços para o futuro da cidade, em parceria com os próprios moradores locais, que são as peças fundamentais e os verdadeiros protagonistas dessas mudanças.

Uma das ferramentas de comunicação usadas pela AGM para compartilhar seus objetivos e realizações é o informativo AGM, realizado pelo setor de Comunicação do Idesam em parceria com todos os membros da Aliança.

Em breve, serão disponibilizados nesta seção.

Mapa de Atuação

Deixe um comentário